,

Treino Novo e Intenso | Até a falha


09 • 11 • 2017
por Gisela Saback

Meninas, tudo bem?

Hoje queria contar um pouco sobre meu novo treino de musculação. Quando posto os meus vídeos, muitas de vocês comentam sobre quantidade de carga e número de repetições do meu treino. Também há aquelas que morrem de medo da musculação, focando apenas no aeróbio.

Após começar a treinar com o Cássio Fidlay, meu personal, aprendi algumas coisinhas importantes: Primeiramente, a musculação não vai me deixar grande, forte demais e com aspecto de “bombada”. Outra, é que o músculo não sabe contar, portanto, muitas vezes ficamos presos ao número de séries e repetição estipuladas e acabamos limitando o nosso potencial.

Segundo o Cássio, o treino escolhido para a minha periodização deste mês, foi um treino mais intenso, porém sem um número exato de repetições, mas com uma média para que eu chegue em uma fadiga muscular exaustiva.

“A fadiga, nada mais é, que um esforço extremo e repetitivo do músculo. Como a Gi é muito forte, apesar do seu corpo ser slim, um treino com regras de repetições, neste momento, poderia barrar um ganho de massa muscular considerável, pelo simples fato de ela aguentar mais e ter que parar porque já deu o número estipulado”, enfatiza ele.

Como sempre falo, é muito importante o acompanhamento de um profissional qualificado da área. Como o Cássio mesmo disse, este treino tem um tempo determinado. O corpo se adapta a tudo, por isso é mais do que obrigatório uma periodização exata de treinos para conseguir evoluir.

Sozinha eu jamais conseguiria executar esse treino. Confio muito no Cássio e sei que preciso de estímulos como esse para potencializar meus resultados. Apesar de ser um treino muito cansativo, tenho gostado bastante dos resultados, e está apenas começando!!

Beijocas

Gi Saback

@giselasaback

,

Fique linda para treinar


06 • 11 • 2017
por Equipe Pink Fit

Oi meninas, tudo bem?

Hoje abordaremos um tema um pouco incomum quando se fala em atividade físcia: os cabelos. Os treinos acontecem em sua maioria pela manhã, logo ao acordar, ou final do dia, quando já trabalhamos o dia todo e estamos praticamente descabeladas, certo?!

Um dos penteados mais antigos e presentes em diversas culturas, a trança, é sinônimo de cuidado, tanto com você mesma , quanto com quem gostamos e penteamos, trançamos os cabelos. Muito democrática, a trança fica bem em todos e salva nossos dias quando o cabelo não está do jeito que gostaríamos. Além de dar um ar mais arrumadinho, possui muitas variações, desde as mais complexas e sofisticadas até aquelas mais simples e fáceis .Todas lindas!!

Na hora de treinar, as tranças são muito úteis porque tiram os cabelos dos olhos e não deixam os fios em contato direto com o corpo, consequentemente, com o suor. Para quem tem franja, a trança na parte da frente diminui ainda o volume dos fios soltos e ainda deixa seu look mais feminino e romântico, contrastando com os treinos pesados que você deve fazer.

Nossa aluna sempre arrasa nos penteados com tranças

Espero que tenham gostado da dica de hoje.

Um beijo

Equipe Pink Fit

Contato @pinkfittraining | www.pinkfit.com.br | contato@pinkfit.com.br| Tel.: (11) 98274-3422

,

Dicas para melhorar sua comunicação


21 • 08 • 2017
por Janaína Leão

Olá queridos!

Você sente dificuldade de se expressar verbalmente? Se sente seguro para se posicionar, para expor sua ideia, negociar uma promoção ou criar limites?

A forma verbal ou não verbal como nos comunicamos, em muitos casos, encaminha e determina o resultado final da conversa.

A comunicação não verbal inclui expressão facial e corporal, gesticulações, vestimentas. A comunicação verbal é a forma como você fala e, principalmente, ouve e interage. Esteja ciente da sua postura, o que vai conversar – objetivo da conversa –; demonstrar conhecimento e preparo, gera credibilidade.

A história de vida, a forma como aprendeu e os exemplos dos seus familiares se comunicando, dizem muito sobre você e sua interação. Pessoas que tiveram uma educação mais rígida, em que não tinham espaço para manifestar opinião, algo mais tolhido e com cobranças e punições, em muitas vezes, podem se sentir intimidadas para criar conversas ou se posicionar.

Preparei algumas dicas que podem contribuir para você aprimorar essa competência comportamental chamada comunicação:

  • Falar com clareza: levante ideias e crie engajamento;
  • Para uma conversa mais formal, esteja ciente da sua postura, o que vai conversar (objetivo da conversa, demonstrar conhecimento e preparo gera credibilidade);
  • Quando você estiver conversando, observe também o seu ouvinte e a forma como ele está interagindo;
  • Dominar o assunto: buscar informações sobre a pessoa com quem você irá conversar lhe deixará mais confiante e preparado;
  • Se possível, busque incluir pontos em comum, citar exemplos que tem a ver com  o assunto, ser recíproco, reconhecer, valorizar e envolver o outro no processo. Uma forma de criar vínculo;
  • Conversar de forma equilibrada: nem tão pouco e nem tão exagerado e, é claro, dar espaço para o outro se posicionar.
  • Manter contato visual – o olho no olho.

Importante: se a pessoa quer desenvolver a competência de comunicação, precisará treinar muitas vezes, como se fosse desenvolver um músculo. Esse treino inclui simular conversas com diversas pessoas. Pode ser no mercado, farmácia, com amigos, familiares, no trabalho, etc.

Lembre-se: quando você estiver ouvindo o outro busque se concentrar no que ele está falando e não no que você pensa sobre a pessoa ou sobre o assunto.  Cuide para não se precipitar, tenha calma, cautela. Afinal, muitas vezes, as pessoas demonstram sua instabilidade emocional pela fala ou por não ouvir o que o outro está falando.

Treinem e depois me contem como estão os resultados.

Um beijo e até a próxima.

Janaína Leão: Psicóloga e Coach

@psicologa_coach  |    janaina@janainaleao.com.br     |    www.janainaleao.com.br

 

página 3 de 7