,

Musculação para crianças | Regras e Benefícios


12 • 11 • 2018
por Equipe Pink Fit

Olá meninas, tudo bem?

Crianças podem fazer treinamento de força desde que seja bem feito, com exercícios sendo executados com a técnica correta, supervisão de um profissional da área e respeitando as variáveis de intensidade para cada grupo específico, de acordo com a idade.

A musculação é uma das atividades físicas mais segura que existe, sendo que a maioria das lesões caudadas em academias ocorrerem por acidentes. Quando há orientação, o risco de lesões é bem menor comparado a esportes coletivos e de impacto como basquete e futebol, por exemplo.

Melhora a postura e se a criança aprender a treinar de forma correta, terá menos lesões na vida adulta e menos chance de se tornar sedentária.

O treinamento de força ao contrário do que se imaginava antigamente, não atrapalha o crescimento. Isto porque,não há calcificação da epífise, que é a parte cartilaginosa do osso e a mais flexível. Ao contrário, estudos demonstram que ganham até 1 cm a mais de estatura aqueles que participaram de uma intervenção de 8 semanas de treinamento comparado a um grupo controle.

O ganho de massa muscular também é mais significativa em praticantes de musculação, pois sabemos que atividades mais intensas estimulam hormônios do crescimento, mais produção de colágeno e mais efeitos anabólicos que independem da testosterona,  que ainda é baixa em crianças.

Prepara o corpo e forma uma base para outros esportes e atividades, sendo complementar para atletas que chegam a ter um índice de lesão de 22,6% contra 72,4% que não praticam a musculação e se recuperam mais rápidos, com apenas dois dias comparados a cinco dias com os não praticantes.

A musculação para crianças deve ser mais do que uma busca por um corpo esteticamente admirável. O intuito principal deve ser tornar-se ativo, mais forte e ser mais saudável.

Nós, da a Pink Fit Training sabemos da importância da musculação para todas as idades e, nem por isso, deixamos de lado o momento lúdico, divertido em nossos treinos. Para que as capacidades físicas voltadas à saúde sejam tão boas quanto às habilidades voltados aos gestos esportivos.

Contem conosco!

Beijos

Equipe Pink Fit

Contato @pinkfittraining | www.pinkfit.com.br | contato@pinkfit.com.br| Tel.: (11) 98274-3422

,

Geladeira Na Mira Da Organização


12 • 11 • 2018
por Carol Rosa

Olá meninas, como vocês estão?

Como eu tinha prometido na coluna anterior, neste mês vou seguir com mais dicas de consumo consciente e redução do desperdício. Depois que vocês aprenderam a organizar a despensa, chegou a vez de colocar ordem na geladeira. Sabiam que 33% de toda a comida produzida no mundo vai parar no lixo? Mas podemos transformar essa realidade mudando pequenos hábitos dentro das nossas próprias casas. Então, anotem as dicas!

As geladeiras modernas já são projetadas para que cada tipo de alimento seja guardado no local adequado. Isso preserva a comida por mais tempo e evita que estrague antes da hora. As gavetas devem ser reservadas para verduras, legumes e frutas. Uma dica importante é sempre higienizá-los antes de colocá-los na geladeira. Depois de lavar as verduras, passe pela centrífuga e guarde em sacos bem fechados. É o que ajuda na conservação por mais tempo. As frutas, após higienizadas, também podem ser colocadas em potes plásticos com tampa ou vasilhas de inox cobertas com papel filme. Na prateleira mais alta da geladeira, dê preferência aos produtos que você usa com mais frequência e também às carnes e aos laticínios. Como é a parte mais fria, priorize sempre os alimentos que sofrem mais com a mudança de temperatura. Já na segunda estante e na terceira, você pode colocar os produtos industrializados ou prontos, como legumes cozidos e as sobras de alimentos. Agora, para evitar que aquela sobra fique ali, esquecida na geladeira e acabe estragando, recomendo sempre usar potes transparentes ou de vidros para armazená-las. Assim, você sabe exatamente o alimento que tem dentro e a quantidade. Garanto que o reaproveitamento ficará mais fácil.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outra dica: preste atenção à organização dos produtos em cada prateleira. Tente categorizá-los o máximo possível e deixá-los lado a lado. Por exemplo, separe os itens do café da manhã: requeijão, queijo, manteiga, etc., mantendo sempre um próximo ao outro. Lembre-se: deixe os produtos mais altos ao fundo e os mais baixos à frente, ou aquele potinho pequeno não vai ser visto e vai acabar esquecido.

 Na porta da geladeira, sempre priorize os alimentos que tombam. Na prateleira menor, vale acomodar iogurte, um item já aberto, molhos, catchup, mostarda… Já na parte inferior e mais alta, opte por jarras de água, refrigerantes, sucos e leites.

Essa organização vai te ajudar a saber exatamente o que tem na geladeira e os itens que já estão lá há mais tempo – e que, então, devem ser consumidos primeiro. Você ainda vai economizar um tempão na hora de fazer a lista de compras. Chega de desperdício!

Nos vemos no próximo mês com mais dicas!

Até lá e boa organização!

Carol Rosa/ Personal Organizer

carol@carolrosa.com.br

11 96060 6056

www.carolrosa.com.br

,

Você tem se preparado financeiramente para sua vida?


12 • 11 • 2018
por Janaína Leão

Olá meninas, tudo bem?

Todo mundo tem um modelo de sucesso e riqueza registrado no subconsciente e é ele que determinará a sua organização e planejamento com o dinheiro.

Hoje eu trouxe algumas reflexões acerca do assunto para ajudá-la a entender a sua relação com o dinheiro.

Você já comprou algo que queria muito, não se endividou com a compra e se sentiu culpada? Você consegue guardar e fazer investimentos com o seu dinheiro? Quando está começando a diminuir os gastos e finalmente pronto para guardar dinheiro, faz uma dívida “do nada”? Ter dinheiro para você significa o quê?

Por muito tempo, falar de dinheiro ou ainda falar que tinha dinheiro era visto com maus olhos. O dinheiro era (e ainda é para muitos) considerado algo ruim, pejorativo, necessário apenas para manter o básico na vida. Há também quem pense que quem o tem é sortudo ou mesmo aproveitador (o que diz respeito à relação de dinheiro com honestidade). Raramente o ter dinheiro estava e está atrelado a pessoas que trabalham muito, que guardam um percentual do seu salário e investem-no

Há uns anos, surgiram muitos estudos que correlacionam a psicologia e o dinheiro. O significado que você dá, a forma como se relaciona e como entende o que é dinheiro vem do padrão familiar, ou seja, da relação que seus pais e avós tinham com ele. Para entender as crenças que você tem, portanto, é preciso olhar para seus familiares.

Em outros textos, já abordei o processo de diferenciação. Ele é muito importante, e no que tange a sua relação com dinheiro será determinante, inclusive para desconstruir crenças irracionais. Cada pessoa vai se relacionar de uma forma com ele. Se você não passou pelo processo de diferenciação e individuação familiar, terá uma maior probabilidade de repetir comportamentos indesejáveis e, às vezes, desastrosos. A fusão familiar e o medo de deixar de pertencer à família fazem com que muitas pessoas repitam o padrão familiar. Fazer as coisas de forma diferente é apenas uma questão de aprendizado – você continuará fazendo parte de sua família com amor, respeito e admiração.

Se você quer respostas diferentes, precisará olhar para seu padrão de pensamento e comportamento e atualizá-los. Não tem como ter respostas diferentes fazendo sempre a mesma coisa.

Você considera que a sua relação com o dinheiro é de escassez ou abundância? Para ajudá-la a refletir, gostaria que pensasse sobre os itens abaixo e se possível escrevesse em um caderno as respostas:

  • Como foi a relação de seus avós com dinheiro? Eles gastaram, investiram? Perderam tudo?
  • Q que seus pais sempre falaram para você a respeito do dinheiro?
  • Quando você compra algo, sente-se feliz pela aquisição ou culpado por ter gastado?
  • Dinheiro deve ser compartilhado?
  • Dinheiro não traz felicidade?
  • Pessoas ricas são invejadas?
  • Negociar – pedir desconto – é feio, vergonhoso?
  • Falar quanto ganha ou quanto gasta é considerado deselegante?
  • Como você cuida de seu dinheiro e valoriza-o?
  • Quais são as crenças irracionais a respeito do dinheiro que você herdou da sua família?
  • Você investe ou gasta todo o seu dinheiro como se não houvesse amanhã?
  • Ter dinheiro dá muito trabalho?
  • Só tem dinheiro quem é muito inteligente?
  • O dinheiro aprisiona, gera insegurança?
  • Ter dinheiro é ter liberdade?

Se você marcou muitos “SIM”, sugiro que busque ajuda profissional para trabalhar sua crenças e poder se sentir livre para cuidar do seu dinheiro. No próximo texto darei continuidade ao assunto e espero contribuir positivamente na vida financeira de vocês.

Fique atenta: o primeiro passo para mudar é reconhecer as crenças irracionais.

Até a próxima.

Um beijo,

Janaína Leão: Psicóloga e Coach

@psicologa_coach   |    janaina@janainaleao.com.br     |    www.janainaleao.com.br

página 5 de 283