,

Você sabe o que é sororidade?


09 • 04 • 2018
por Janaína Leão

Oi meninas, tudo bem?

Quem sabe o que é sororidade?

Você concorda que existem mulheres incríveis, competentes, ousadas comprometidas, fortes, independentes,  amáveis, companheiras, altruístas e que podem ajudar outras tantas mulheres que por muitos motivos se sentem enfraquecidas, dependentes e sem voz? As mulheres precisam, a cada dia, desmitificar a ideia de que são adversarias e concorrentes. Precisam atualizar o seu modelo mental e entender que mulheres precisam de união, laços afetivos, respeito na diversidade, trocas e ajuda mútua. Aquela mulher admirável também tem suas dificuldades e outras mulheres poderiam ajudá-la.

Você já parou para pensar por que você fala mal, julga ou menospreza outras mulheres?

Num mundo com quase 8 bilhões de pessoas, não podemos exigir que todas gostem apenas do azul, frequentem determinados lugares, tenham um único estilo, a mesma opinião, postura e comportamento. Cada pessoa é única, nasceu em uma cultura e dentro de um contexto familiar. Mesmo aquelas que têm uma mesma cultura e ambiente familiar têm formas de se relacionar e comportamentos diferentes; afinal, cada uma sente, percebe e enxerga situações de um jeito. Até a genética  contribui com a maneira como as pessoas se portam.

Assim, caso haja diferenças de entendimento entre você e outra pessoa, sobre qualquer assunto, é mais coerente, em vez de julgar, entender que ela possui uma forma de pensar com a qual você tem o direito de não concordar, mas não de julgar.

O que tem a ver sororidade com essa conversa? A palavra vem do latim “sóror”, e significa “irmãs”. Sororidade quer dizer criar união fraterna, olhar e comportamento amigável, solidário entre as mulheres. Reúne força e ajuda mútua e envolve também dimensões éticas e políticas, luta por espaços já valorizados, sem distinção de gênero.

Sororidade é ter empatia e oferecer acolhimento, em vez de julgar ou discriminar mulheres amigas, mães, conhecidas, colegas de trabalho. Sororidade é entender que, mesmo discordando de alguma coisa, você não tem o direito de criar intriga, menosprezar ou até mesmo excluir mulheres.

Nós nos vinculamos uns com os outros por meio de olhar, tom de voz, postura, interesses em comum, mesmas formas de ver, fazer e sentir a vida. Aproximamo-nos por semelhança, independentemente de ela ser positiva ou negativa. A conexão aumenta na medida em que trocamos não só informações/fatos, mas principalmente sentimentos. Temos a capacidade de nos ligar a muitas pessoas, porém não temos a capacidade de fazer isso com todas. Exatamente por isso é necessário respeitar aquilo que é diferente de nós e que foge do nosso entendimento.

Isso tudo me fez lembrar uma amiga que fez doutorado nos EUA e estava numa região atendendo homens refugiados. Ela, muito bonita, com sorriso impecável, ouvia de todos os homens: “nossa como você é estranha, você é muito estranha. Minha mulher que é linda e forte.” Um dia ela conheceu essas mulheres e a beleza delas consistia em ter os dois dentes superiores distantes – quanto mais distantes os dentes, mais linda a mulher. Cada pessoa tem o seu padrão e forma de ver a vida. Cada cultura é única. Cada tradição tem história, sentimento; e por isso deve ser aceita e respeitada.

Quando julgamos, usamos nosso juízo de valor e ele só serve para cada um de nós. Esse comportamento nos emburrece, além de nos fazer perder tempo com a história que é do outro. Quando cometemos julgamentos desrespeitosos, na maioria das vezes, estamos falando de nós mesmos, de. nossos desejos, fantasias etc.

É por isso que precisamos ter empatia, colocar-nos no lugar do outro, entender  sua sensação ou emoção. Tentar ao menos compreender os motivos que levam alguém a agir de maneira “x” ou “y” nos aproxima, inclusive, da nossa realidade e da nossa imperfeição.

Mulheres, juntas somos mais fortes, capazes e podemos criar espaços para trocas, experiências, convivências… Juntas podemos somar ao invés de subtrair. Juntas somamos e agregamos. Juntas somos mais. A pluralidade é mais forte, intensa e transformadora.

Seja um mulher que agrega e incentiva outras mulheres – não apenas as suas amigas. Você já pensou em quantas mulheres poderia ajudar com suas experiências. Quantas mulheres não têm a mesma oportunidade que você?

Assim, faço um convite: vamos nos unir e agir! Se você quiser saber mais sobre os planos que estou fazendo para nós, mulheres,, envie um e-mail para janaina@janainaleao.com.br e juntas vamos fazer algo muito bacana acontecer.

Bjs e boa semana a todas!

Janaína Leão: Psicóloga e Coach

@psicologa_coach   |    janaina@janainaleao.com.br     |    www.janainaleao.com.br

Comente