,

O que é Transtorno de Déficit de Atenção | Hiperatividade? 


18 • 06 • 2018
por Janaína Leão

Oi meninas, tudo bem?

Não conseguir focar em algo ou não concluir uma atividade não significa que você tem Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade – TDA/H. Diferencie aquilo que é prioridade e você consegue concluir, daquilo que você não gosta de fazer e procrastina.

Seguidamente, escuto: “será que não tenho TDA/H?  Muitas vezes é mais fácil dar o nome de uma psicopatologia a um comportamento do que enfrentar uma situação, conhecer as crenças (ir)racionais e criar estratégias para lidar com ela.

Antes de explicar sobre TDA/H, vamos fazer uma combinação, certo? Jamais se diagnostique; não temos essa capacidade, mesmo que sejamos um profissional da área. Isso limita seu desenvolvimento e acaba te autossabotando.

Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – DSM-5, o TDA/H se destaca por um padrão persistente de desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade, que interfere no funcionamento e no desenvolvimento da pessoa.

 Para a desatenção, seis ou mais dos seguintes sintomas persistem por pelo menos seis meses: geralmente não prestar atenção em detalhes, negligenciar e cometer erros por descuido; dificuldade de manter a atenção em aulas, reuniões, conversas ou leituras prologadas; não conseguir escutar quando alguém lhe dirige a palavra diretamente; iniciar tarefas e dificilmente as terminar; dificuldade de manter a ordem, seja no trabalho ou na vida pessoal, bem como de cumprir prazos; mau gerenciamento do tempo – frequentemente não gostar de realizar tarefas ou reluta em se envolver com as que exigem esforço mental; perder objetos pessoais ou do trabalho; distrair-se por estímulos externos e ter dificuldade de organizar as atividades cotidianas, como pagar contas, manter horários agendados, realizar tarefas e obrigações.

Para a hiperatividade e impulsividade, seis ou mais dos seguintes sintomas persistem por pelo menos 6 meses: com frequência remexer ou batucar as mãos ou os pés ou se contorcer na cadeira; seguidamente se levantar da cadeira em situações em que se espera que permaneça sentado; correr ou subir nas coisas em situações inapropriadas; ter dificuldade para brincar ou se envolver em atividades de lazer calmamente; dificilmente parar, estar sempre fazendo alguma coisa;  falar demais, a ponto de dar a resposta ou completar a pergunta do outro – interromper e se intrometer; ter dificuldade de esperar a sua vez.

A maioria das pessoas com TDA/H já manifestaram alguns dos sintomas listados acima até os 12 anos de idade.

O TDA/H está associado a desempenho escolar e sucesso acadêmico reduzidos, rejeição social e, nos adultos, a piores desempenho, sucesso e assiduidade no campo profissional e maior probabilidade de desemprego e existência de muitos conflitos interpessoais.

Se você se identificou com algum dos pontos acima, busque ajuda profissional e faça uma avaliação específica para TDA/H. Tem tratamento!

Beijos e até a próxima coluna,

Janaína Leão: Psicóloga e Coach

@psicologa_coach   |    janaina@janainaleao.com.br     |    www.janainaleao.com.br

Comente