,

Dicas para melhorar sua comunicação


21 • 08 • 2017
por Janaína Leão

Olá queridos!

Você sente dificuldade de se expressar verbalmente? Se sente seguro para se posicionar, para expor sua ideia, negociar uma promoção ou criar limites?

A forma verbal ou não verbal como nos comunicamos, em muitos casos, encaminha e determina o resultado final da conversa.

A comunicação não verbal inclui expressão facial e corporal, gesticulações, vestimentas. A comunicação verbal é a forma como você fala e, principalmente, ouve e interage. Esteja ciente da sua postura, o que vai conversar – objetivo da conversa –; demonstrar conhecimento e preparo, gera credibilidade.

A história de vida, a forma como aprendeu e os exemplos dos seus familiares se comunicando, dizem muito sobre você e sua interação. Pessoas que tiveram uma educação mais rígida, em que não tinham espaço para manifestar opinião, algo mais tolhido e com cobranças e punições, em muitas vezes, podem se sentir intimidadas para criar conversas ou se posicionar.

Preparei algumas dicas que podem contribuir para você aprimorar essa competência comportamental chamada comunicação:

  • Falar com clareza: levante ideias e crie engajamento;
  • Para uma conversa mais formal, esteja ciente da sua postura, o que vai conversar (objetivo da conversa, demonstrar conhecimento e preparo gera credibilidade);
  • Quando você estiver conversando, observe também o seu ouvinte e a forma como ele está interagindo;
  • Dominar o assunto: buscar informações sobre a pessoa com quem você irá conversar lhe deixará mais confiante e preparado;
  • Se possível, busque incluir pontos em comum, citar exemplos que tem a ver com  o assunto, ser recíproco, reconhecer, valorizar e envolver o outro no processo. Uma forma de criar vínculo;
  • Conversar de forma equilibrada: nem tão pouco e nem tão exagerado e, é claro, dar espaço para o outro se posicionar.
  • Manter contato visual – o olho no olho.

Importante: se a pessoa quer desenvolver a competência de comunicação, precisará treinar muitas vezes, como se fosse desenvolver um músculo. Esse treino inclui simular conversas com diversas pessoas. Pode ser no mercado, farmácia, com amigos, familiares, no trabalho, etc.

Lembre-se: quando você estiver ouvindo o outro busque se concentrar no que ele está falando e não no que você pensa sobre a pessoa ou sobre o assunto.  Cuide para não se precipitar, tenha calma, cautela. Afinal, muitas vezes, as pessoas demonstram sua instabilidade emocional pela fala ou por não ouvir o que o outro está falando.

Treinem e depois me contem como estão os resultados.

Um beijo e até a próxima.

Janaína Leão: Psicóloga e Coach

@psicologa_coach  |    janaina@janainaleao.com.br     |    www.janainaleao.com.br

 

Comente