,

Cuidados Com A Pele Do Pescoço


20 • 04 • 2017
por Clarissa Rittes

Olá meninas!!

Como falei na última coluna, essa semana o tema será pescoço e um pouco do colo.

Essas regiões são diariamente expostas à radiação solar, porém nós não temos o hábito de lembrar de proteger e cuidar. Tanto o colo como o pescoço, e todas as áreas expostas à luz solar, também sofrem fotodano (expliquei sobre isso na coluna passada). E, devido a esse dano solar cumulativo, essas regiões costumam envelhecer rapidamente.

O primeiro passo é a prevenção, o uso de protetor solar diário tanto no colo como no pescoço é essencial para prevenir manchas, vasos, lesões malignas e o envelhecimento, causado pela perda do colágeno local. Além de proteger, atualmente existem diversos produtos com ativos que clareiam e retardam o envelhecimento. Porém, essa pele tem menos glândulas sebáceas que a pele do rosto e, por isso, pode ser mais sensível. É essencial consultar o médico dermatologista para saber qual o melhor ativo e sua concentração ideal para seu tipo de pele.

Pessoas que já sofreram perda de colágeno e já apresentam flacidez devem procurar o dermatologista, pois existem várias opções de tratamento para flacidez, dependendo do seu grau e causa.

Começamos pelas peles mais jovens: em geral, pessoas muito claras, ou que já se expuseram muito ao sol, ou fizeram bronzeamento artificial, podem ter já ter sinais de flacidez aos 30 anos. Nesses casos, podemos usar aparelhos para estimular a produção de colágeno, melhorando muito a condição da pele. A radiofrequência é uma excelente opção. O número de sessões e a escolha da radiofrequência vai depender de muitos fatores como tipo e cor da pele, além da condição do restante do rosto. Lembrando que radiofrequência é o nome da tecnologia e hoje existem milhares disponíveis no mercado, desde as mais poderosas que “resolvem” o problema, às mais leves que não fazem muito efeito.

Já para peles mais maduras, a combinação do laser de Neodimio com o de Erbium em tecnologia robótica, é uma excelente opção para estímulo de colágeno e melhora de flacidez, sem downtime (tempo de recuperação). Em casos de muita flacidez e linhas , podemos combinar as duas tecnologias e associar a outros procedimentos , como a toxina botulínica (paralisa a musculatura que “puxa para baixo” e diminui as linhas do pescoço, além de definir o contorno), ou sustentação na mandíbula e Malar (MD codes), pois uma das causas do envelhecimento do pescoço , além da perda de colágeno e da gravidade, é a queda da região malar, que “pesa” em cima dos músculos do terço inferior, os estimulando a ficar mais fortes, e consequentemente “puxando ” tudo para baixo. A quantidade de procedimentos, escolha dos mais adequados e número de sessões dependem da avaliação feita pelo médico dermatologista durante a consulta médica.

Espero que tenham gostado, próxima coluna falaremos sobre o rejuvenescimento do colo.

Beijos e até a próxima coluna, Clarissa Rittes.

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

 

Comente