O projeto verão começa agora!


30 • 05 • 2016
por Michelle Amorim

Frio! A fome aperta e é um verdadeiro sacrifício sair da cama, quem dirá fazer exercícios…

2016-05-29-PHOTO-00001785

O que poucos sabem é que essa é a melhor época do ano para praticar exercícios: se exercitar no frio pode aumentar em até 30% a queima de calorias. É o que garante o pesquisador Luís Carlos Oliveira, do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs), órgão ligado à Secretaria estadual de Saúde de São Paulo. Segundo o especialista, o clima mais ameno leva o corpo a precisar queimar mais calorias para manter-se aquecido.

women-winter-outdoor-lunge-stretching

Segue uma lista de cuidados:

  • Mesmo com o clima frio, o ideal é usar roupas leves, como calça e casaco de moletom. Abafar o corpo com muita roupa faz eliminar sais minerais em excesso, o que não é saudável;
  • O corpo em repouso leva mais tempo para atingir a temperatura ideal para a atividade física, por isso é importante o aquecimento muscular, intensificando os exercícios progressivamente;
  • Respiração nasal de preferência;
  • Vestimentas adequadas (mãos, pés e rosto) para se proteger da perda rápida de calor que ocorre durante a atividade física.
  • Ingestão de líquidos. IMPORTANTE, sendo melhor se aquecidos, pré e pós-exercício.

Vamos lá

A maneira ideal de fazer um efeito bronzer na makeup


26 • 05 • 2016
por MakeUp Rosman

Olá, meninas!

Tenho observado que estamos com um grande problema no universo da maquiagem. O que seria? Percebo que existe a diferença entre um bronzer natural que você pode fazer com base, corretivo, pó e etc, no intuito de deixar a pele mais suave, e o outro que diz respeito aos contornos, sendo, portanto, duas coisas completamente diferentes.

efeitobronzernaturalnamaquiagem

Não sou amante da técnica de contornos. Tenho pânico quando percebo que a mulher muda a sua fisionomia através da maquiagem, porque acredito que a beleza dela precisa ser preservada. Desta forma, sendo apresentada de modo natural é sempre mais bonito e interessante. Óbvio que uma coisa aqui, outra ali, a gente precisa melhorar, mas os contornos exagerados com bronzer, eu prefiro nem comentar! Hahaha.

Vamos com calma! É aquilo que falo: “O menos é mais”. O exagero tanto em bronzer, quanto em contorno, não faz com que ninguém fique linda. Para a pele da Lalá, por exemplo, eu uso sempre os efeitos mais sutis, como um contorno suave criado a partir do próprio blush/bronzer matte, caso contrário a produção se torna pesada e a pele fica com aspecto grosseiro. É preciso entender que nenhuma pele e maquiagem com excessos deixará mulher alguma bonita. Ok? Hahaha!

lalarudgeporrosmanbraz_bronzer

Até a próxima!
Beijos, Rosman Braz.

Congresso de Dermatologia CFA – Toxina Botulinica


25 • 05 • 2016
por Clarissa Rittes

Olá meninas!

Estou acabando minhas férias pós congresso, e vou dividir algumas novidades aqui com vocês!

Há 2 semanas aconteceu o CFA (Clinical Facial Anatomy) em Amsterdam. Esse evento para dermatologistas e médicos especialistas em medicina estética, tem como objetivo aprimorar os conhecimentos em anatomia facial e também ensinar novas técnicas para a aplicação de toxina botulinica e preenchedores.

Sem título

Vou aproveitar o post sobre o evento para esclarecer algumas dúvidas que muitas mulheres têm sobre o tema, por exemplo, a diferença entre toxina botulinica (Botox, Dysport, Xeomin) e preenchimento (ácido Hialurônico e ácido Polilático, principalmente, Hidroxiapatita de Cálcio (preenchedores temporários) e os preenchedores definitivos como silicone ou semi definitivos como PMMA que estão sendo cada vez menos usados, e com indicações mais restritas). Como assunto é longo, vou dividir em 3 colunas, começando pela toxina (hoje!!!), passando pelos preenchedores e novidades, e por último, as diferenças entre eles.

A toxina botulinica, como o nome já diz, é uma neurotoxina que age PARALISANDO a musculatura, assim, as linhas da pele não marcam, pois o músculo está paralisado. É indicada para tratar linhas dinâmicas (que aparecem com o movimento) e também estáticas. Entre as novidades sobre o tema, está a aplicação de quantidade menor, em pontos selecionados para não ” congelar” a expressão, mantendo uma aparência natural. Para esse resultado, é preciso saber os pontos de aplicação, e entender que em alguns músculos, a aplicação deve ser feita com a toxina mais diluída e de forma mais superficial (Microbotox ou Mesobotox). O conhecimento profundo da anatomia facial é essencial, pois a musculatura pode ser superficial ou profunda dependendo da região e a aplicação deve ser feita no plano correto.

Quando aplicada de forma errada, efeitos adversos podem acontecer. Os mais comuns são assimetria, a ptose (queda) da pálpebra ou bochechas – por relaxar a musculatura “errada”,  e a famosa cara de ” diaba”, que acontece quando se aplica quantidade exagerada ou na região errada, a musculatura da testa ” congela” e a musculatura lateral eleva demais a cauda da sobrancelha, causando a temida ” cara de espanto” .

É possível corrigir esse efeito indesejado com a aplicação em alguns pontos para relaxar esses músculos. A toxina dura algo entre 6 meses a 1 ano nas primeiras aplicações. E após 5 anos, em média, começa a diminuir seu tempo duração. Isso acontece porque nosso corpo produz anticorpos anti toxina que fazem com que ela dure menos. Sabe se que, quando se aguarda 4-6 meses para aplicar novamente, o risco da produção de anticorpos diminui.

Algumas pessoas produzem anticorpos e a toxina para completamente de funcionar, mas na maioria, essa resistência vai aumentando gradualmente e consequentemente a toxina vai durando cada vez menos. Em relação à idade certa para o seu início, a reposta é: depende. Cada caso é único, existem pessoas que têm linhas de expressão muito fortes desde cedo. Nesses casos, a aplicação deve começar cedo, a partir dos 25 anos, pois assim é possível evitar que essas linhas se tornem profundas e estáticas. Mas como a toxina durará cada vez menos ao longo dos anos, o ideal é esperar o máximo possível para começar a usar, afinal, uma pessoa que inicie o tratamento aos 25, quando tiver 35 terá uma duração menor da toxina em relação a quem começou aos 35. Entretanto, os últimos estudos científicos mostram que a toxina tem poder não apenas de parar a musculatura, mas também de produzir colágeno, e após anos a usando, a pele melhora como um todo, existindo assim benefícios em começar seu uso cedo.

Tudo depende do quão profunda é a linha e quão forte é o músculo (pessoas muito expressivas costumam ter esses músculos mais fortes). Quando uma linha em paciente jovem é superficial, é possível tratá-la apenas com técnicas para produção de colágeno (nanopore, aparelhos de radiofrequência ou laser, por exemplo). Por isso, ninguém melhor que o dermatologista para saber se já está na hora de começar!

Outra ” tendência” na dermatologia, é o uso da toxina cada vez mais em pacientes homens, para tratar o aspecto ” cansado” que costuma ser a queixa estética do sexo masculino. Existem técnicas específicas para o paciente homem tratar suas linhas sem femininizar o rosto. Entre as novidades, estão sendo feitos estudos para o desenvolvimento de um creme a base de toxina botulinica, para tratar linhas mais superficiais. Porém, ainda não se pode afirmar se seu uso realmente será efetivo ou se não induzirá uma super produção de anticorpos acabando com o efeito da toxina. Estamos aguardando!!

Na próxima coluna vou falar sobre preenchedores e novidades na área!

Beijos, Dra. Clarissa

página 1 de 681