Todos os artigos por Equipe Pink Fit

,

Dor Muscular de Início Tardio 


06 • 08 • 2018
por Equipe Pink Fit

Olá meninas, tudo bem?

Hoje abordaremos a dor muscular de início tardio (DMIT). Ela pode ocorrer quando realizamos exercícios físicos após longos períodos de inatividade física, quando exercitamos um novo grupo muscular que ainda não foi estimulado no programa de treinamento ou até mesmo quando iniciamos um treino novo com diferentes estímulos.

É caracterizada como uma sensação de desconforto na musculatura esquelética que danificam estruturas musculares e, geralmente, duram de 24 a 72 horas após o esforço realizado. Por conta das substâncias vasodilatadora de adesão e migração os leucócitos do sangue são levados para o local danificado, caracterizando um quadro de inflação. Resultado da ação de macrófago que libera prostaglandinas, histaminas, citocinas e potássio. Essa dor depende de vários fatores, incluindo a intensidade em que o exercício é realizado, tipo de exercício, tempo de pausa, volume, entre outros. A nossa tolerância a dor, vivência e resistência a fadiga, também influenciam na percepção da DMIT. Com o passar do tempo, seu corpo estará mais forte para aquela carga anterior e a dor diminuirá significativamente.

  • Mas se eu não sentir dor, o treino não foi bom?
    Treinar sempre buscando essa sensação de DMIT, não é uma das melhores estratégias para ganho de massa muscular como muitos pensam. Pois não há uma relação muito definida entre sensação de dor e nível de lesão muscular por ser muito subjetivo..Existem outras formas mais eficientes para medir a progressão/ evolução no treino de força como intensidade, carga e volume de treino, percepção subjetiva de esforço, frequência cardíaca.
  • Posso treinar mesmo com dor muscular?
    Depende da intensidade da dor, da influência no nível de força e amplitude de movimento. Caso uma dessas variáveis estejam comprometidas, melhor seria dar um tempo de pausa maior.
  • Como posso diminuir a dor muscular?
    O ideal é não tomar remédios analgésicos, pois comprometem a sua percepção de dor, que disfarçada, pode te enganar e fazer você forçar demais aquela musculatura, causando mais lesões futuras. Utilize estratégias de massagens e compressas quentes ao invés de remédios, quando a dor estiver tolerável.
  • Então a frase “No pain, no game” está errada?
    Pode se dizer que sim. Por exemplo, quando sedentários iniciam um programa de treinamento, eles sentem muitas dores musculares no início do treinamento, porém o maior ganho é na adaptação neural sem mudança na hipertrofia.

Lembre-se. dor muscular é diferente de dor articular.A dor muscular é tardia, nada de sentir dores constantes durante todo o treino, pois este é um sinal de que há algo errado. Como discutimos, não é bom buscar sentir dor a todo momento para avaliar se o treino foi efetivo ou não.

Existem outras formas de analisar sua performance e, por isso, a importância de um profissional qualificado para acompanhar seu progresso com os parâmetros certos para avaliar e prescrever um treino que atenda às suas necessidades e atinja seu objetivo o mais rápido possível.

Nós, da Pink Fit queremos que você ultrapasse seus limites, porém sempre respeitando o seu corpo.

Contem conosco!

Beijos

Equipe Pink Fit

Contato @pinkfittraining | www.pinkfit.com.br | contato@pinkfit.com.br| Tel.: (11) 98274-3422

,

Perder peso é diferente de emagrecer


16 • 07 • 2018
por Equipe Pink Fit

Oi meninas, tudo bem?
Falarei hoje sobre um tema que sempre causa dúvida: “Perder peso é diferente de emagrecer”. Essa frase pode parecer estranha, mas na realidade ela reflete o fato que diminuir ou aumentar o peso na balança não condiz com a realidade apresentada. Isso porque o volume do tecido muscular é menor e ocupa menos espaço no seu corpo,se comparado a mesma quantidade de tecido adiposo. A massa muscular é mais compacta, mais rígida, acelera seu metabolismo e, assim, as medidas do seu corpo ficam menores e, no espelho, o resultado é totalmente diferente.

Emagrecer é um processo e quanto mais constante for em seu estilo de vida, maiores são as chance de alcançar seus objetivos e mantê-los por um longo período. A meta é emagrecer reduzindo massa gorda e manter esse novo percentual por mais tempo possível. E para isso você deve ficar atenta(o) com os seguintes pontos:

  1. Ansiedade e estresse ⁃ estar em constante pressão psicológica prejudica nosso organismo, pois os níveis hormonais como o cortisol em excesso simulam uma situação de combate e fuga o tempo todo e acabam aumentando nossa pressão arterial. Os reservatórios de açúcar e gordura ficam circulante em nosso organismo e são mais facilmente estocados, já que nosso corpo entende que a todo momento há uma situação de “perigo”, aumentando o desejo intenso por doces, carboidratos e gorduras.
  2. Dormir pouco ⁃ dormir pouco causa estresse e influencia negativamente nosso apetite e saciedade, aumentando a ingestão de alimentos  Sem falar que ao ficar mais tempo acordado, maior será o cansaço e menor a sua disposição para treinos. E as chances de se comer fora do horário recomendado são maiores.
  3. Não se alimentar corretamente ⁃ muito açúcar, gordura, bebidas alcoólicas e excesso de sal são os grandes vilões para o emagrecimento. O ideal é ter bom senso na hora de utilizá-los.  Ou o contrário, dieta restritiva demais que causa o chamado evento sanfona, no qual a longo prazo, desacelera o metabolismo, causa ansiedade e aumenta a compulsão por comida, fazendo com que o peso perdido seja recuperado ou engorde mais que antes dessa dieta. Não comer verduras, legumes, frutas e fibras que regulam a sua flora intestinal também é um fator que merce atenção..
  4. Beber pouca água  ⁃ beber água é fundamental para prevenir formação de pedras nos rins e prisão de ventre, que causam estofamento da região abdominal. 70% do nosso corpo é composto por água, com um papel importante para funcionamento dos músculos, transporte de nutrientes, excreção de substancias.
  5. Não praticar exercícios de forma constante em quantidades e intensidades adequadas.- aumentar as atividades físicas aumenta a massa magra e reduz a quantidade de gordura do corpo, acelerando o metabolismo basal, aumentando o gasto energético e proporcionando um gasto calórico negativo. Não menos importante, a atividade física previne diversas doenças como hiperlipidemia, diabetes tipo 2, osteoporose, alguns tipos de câncer, síndrome metabólica, obesidade e as relacionadas doenças coronarianas como hipertensão arterial, acidente vascular cerebral (AVC), arritmias e anginas. Diminuem estresse e os níveis de cortisol do item 1, além de regular melhor nossos níveis hormonais, até mesmo relacionados ao ciclo menstrual.. Ser fisicamente ativo, ainda melhora a qualidade do sono citado no item 2. Aqueles que são ativos fisicamente tendem a adotar hábitos mais saudáveis ao se alimentar (item 3).  Com atividade física, menor será a retenção hídrica e, se você se hidratar adequadamente, terá um funcionamento melhor do teu corpo como mencionado no item 4.

Por todos estes motivos, não podemos nos limitar apenas a diminuir peso na balança. O estilo de vida mais saudável traz outros benefícios. Além do que, é preciso ter outras formas complementares de mensurar o emagrecimento, como as circunferência, dobras cutânea, bioimpedância, entre outros métodos que os diferentes profissionais da saúde podem te avaliar e desenvolver seu caso.

Com relação à prática da atividade física, o acompanhamento de um profissional de educação física é muito importante porque evita o efeito sanfona e os resultados são mais garantidos por contar da sua interface com outros fatores que influenciam no processo de emagrecimento.

Nós, da Pink Fit Training, queremos te ajudar a emagrecer com saúde e qualidade de vida, com resultados abrangentes e mais eficientes.

Contem conosco!

Beijos

Equipe Pink Fit

Contato @pinkfittraining | www.pinkfit.com.br | contato@pinkfit.com.br| Tel.: (11) 98274-3422

,

Segundo trimestre da gestação (de 13 a 28 semanas)


19 • 06 • 2018
por Equipe Pink Fit

Oi meninas, tudo bem?

Dando continuidade à coluna de 16 de abril que abordava o primeiro trimestre da gestação e atividade física, hoje falaremos um pouco sobre o segundo trimestre da gestação, conhecida por muitos como a fase de lua de mel da gravidez. Chamada assim, porque geralmente os enjoos já cessaram, a barriga de grávida está bem aparente – comparado ao semestre anterior -, você tem mais disposição e, no finalzinho desse semestre, o bebê começa a se mexer e interagir mais com as mamães.

Porém, nem tudo nessa fase são flores. Há um retardamento gástrico pelo relaxamento da musculatura do trato intestinal que causa azia e diminui as secreções gástricas e evacuação. Além disso, os seios ficam mais sensíveis e a pele pode ficar hiperpigmentada, causando escurecimento de auréolas e melasmas faciais.

Devido ao aumento do tamanho da barriga, do bebê e do peso, tanto a postura quanto o equilíbrio ficam comprometidos. Assim, os exercícios mais trabalhados são aqueles que dão ênfase no fortalecimento do assoalho pélvico, abdômen (principalmente o transverso abdominal), paravertebrais e glúteos associados a correção postural.

Durante os exercícios, não é indicado fazer exercícios em decúbito ventral (barriga para baixo), por causa do desconforto, nem exercícios em decúbito dorsal (barriga para cima) por mais de quatro minutos. Se necessário, poderá ser utilizado um suporte para elevação de tronco, sempre tomando cuidado com a compressão da veia cava.

Como dito anteriormente, locais instáveis e com altitude devem ser evitados, pois há mudanças no equilíbrio da gestante. Por isso, recomenda-se mudar de posição de forma mais lenta e segura.

Sem falar, na maior exigência cardiorrespiratória. O coração precisa trabalhar duas vezes mais para bombear mais de seis litros por minuto, com aporte sanguíneo 50% maior para o úteros e 25% maior para os rins. Por isso, recomenda-se realizar exercícios cardiovasculares e de força, mas que estejam dentro de uma frequência cardíaca segura, ou seja, em torno de 140 batimentos por minutos.

Outro ponto importante para se ressaltar são os exercícios de abdominais, que em alguns casos, não se realiza flexões torácicas por conta do aumento de diástase que atinge duas a cada três gestantes.

Por todas estas restrições, o melhor é você treinar com um profissional de educação física que entenda de treinamento físico para gestante. Nós, da Pink Fit Training, queremos que você tenha o máximo dos benefícios do exercício físico com total segurança, para que você passe da melhor foma por esta fase tão maravilhosa pra você e seu bebê.

Beijos

Equipe Pink Fit

Contato @pinkfittraining | www.pinkfit.com.br | contato@pinkfit.com.br| Tel.: (11) 98274-3422

página 1 de 18