Todos os artigos por Janaína Leão

,

Você tem se preparado financeiramente para sua vida?


12 • 11 • 2018
por Janaína Leão

Olá meninas, tudo bem?

Todo mundo tem um modelo de sucesso e riqueza registrado no subconsciente e é ele que determinará a sua organização e planejamento com o dinheiro.

Hoje eu trouxe algumas reflexões acerca do assunto para ajudá-la a entender a sua relação com o dinheiro.

Você já comprou algo que queria muito, não se endividou com a compra e se sentiu culpada? Você consegue guardar e fazer investimentos com o seu dinheiro? Quando está começando a diminuir os gastos e finalmente pronto para guardar dinheiro, faz uma dívida “do nada”? Ter dinheiro para você significa o quê?

Por muito tempo, falar de dinheiro ou ainda falar que tinha dinheiro era visto com maus olhos. O dinheiro era (e ainda é para muitos) considerado algo ruim, pejorativo, necessário apenas para manter o básico na vida. Há também quem pense que quem o tem é sortudo ou mesmo aproveitador (o que diz respeito à relação de dinheiro com honestidade). Raramente o ter dinheiro estava e está atrelado a pessoas que trabalham muito, que guardam um percentual do seu salário e investem-no

Há uns anos, surgiram muitos estudos que correlacionam a psicologia e o dinheiro. O significado que você dá, a forma como se relaciona e como entende o que é dinheiro vem do padrão familiar, ou seja, da relação que seus pais e avós tinham com ele. Para entender as crenças que você tem, portanto, é preciso olhar para seus familiares.

Em outros textos, já abordei o processo de diferenciação. Ele é muito importante, e no que tange a sua relação com dinheiro será determinante, inclusive para desconstruir crenças irracionais. Cada pessoa vai se relacionar de uma forma com ele. Se você não passou pelo processo de diferenciação e individuação familiar, terá uma maior probabilidade de repetir comportamentos indesejáveis e, às vezes, desastrosos. A fusão familiar e o medo de deixar de pertencer à família fazem com que muitas pessoas repitam o padrão familiar. Fazer as coisas de forma diferente é apenas uma questão de aprendizado – você continuará fazendo parte de sua família com amor, respeito e admiração.

Se você quer respostas diferentes, precisará olhar para seu padrão de pensamento e comportamento e atualizá-los. Não tem como ter respostas diferentes fazendo sempre a mesma coisa.

Você considera que a sua relação com o dinheiro é de escassez ou abundância? Para ajudá-la a refletir, gostaria que pensasse sobre os itens abaixo e se possível escrevesse em um caderno as respostas:

  • Como foi a relação de seus avós com dinheiro? Eles gastaram, investiram? Perderam tudo?
  • Q que seus pais sempre falaram para você a respeito do dinheiro?
  • Quando você compra algo, sente-se feliz pela aquisição ou culpado por ter gastado?
  • Dinheiro deve ser compartilhado?
  • Dinheiro não traz felicidade?
  • Pessoas ricas são invejadas?
  • Negociar – pedir desconto – é feio, vergonhoso?
  • Falar quanto ganha ou quanto gasta é considerado deselegante?
  • Como você cuida de seu dinheiro e valoriza-o?
  • Quais são as crenças irracionais a respeito do dinheiro que você herdou da sua família?
  • Você investe ou gasta todo o seu dinheiro como se não houvesse amanhã?
  • Ter dinheiro dá muito trabalho?
  • Só tem dinheiro quem é muito inteligente?
  • O dinheiro aprisiona, gera insegurança?
  • Ter dinheiro é ter liberdade?

Se você marcou muitos “SIM”, sugiro que busque ajuda profissional para trabalhar sua crenças e poder se sentir livre para cuidar do seu dinheiro. No próximo texto darei continuidade ao assunto e espero contribuir positivamente na vida financeira de vocês.

Fique atenta: o primeiro passo para mudar é reconhecer as crenças irracionais.

Até a próxima.

Um beijo,

Janaína Leão: Psicóloga e Coach

@psicologa_coach   |    janaina@janainaleao.com.br     |    www.janainaleao.com.br

,

Onde está escrito? Mulheres reais!


17 • 10 • 2018
por Janaína Leão

Olá meninas,

Onde está escrito que mulher tem que ser forte, tem que aguentar dores, tem que fazer várias coisas ao mesmo tempo, tem que ganhar muito dinheiro, tem que estar impecável, magra, sarada, bem vestida, de salto, maquiada, cabelo e unhas impecáveis? Onde está escrito que a mulher tem que engravidar, tem que ter filhos e ainda tem que escolher parto normal? Ah! Na hora da amamentação, caso o leite seque, a culpa também é da mulher que não se preparou direito para essa fase.

Mulheres são incansáveis e precisam ser superlativas, seguindo o padrão que a sociedade impõe. Quem disse que uma mulher só se torna mulher se tiver tudo isso? Quando mais penso a respeito, mas reflexiva eu fico quanto àquilo que é IMPORTANTE e faz SENTIDO para mim.

Não sei você, mas eu tenho me cansado desses estigmas que ao meu ver geram sofrimento, excesso de cobrança, intolerância, competitividade e ainda adoecimento mental – depressão, transtornos de ansiedade, transtornos alimentares e etc.

 Todos os dias eu atendo mulheres que invariavelmente se comparam com alguma foto de rede social. Criam  fantasias e querem aquilo para elas, independentemente de isso ser viável ou não. Sim, hoje, nos deparamos com a fragilidade e a insegurança que ameaçam e rondam a vida de todas as pessoas. Causam adoecimento mental – ainda mais somadas a tudo aquilo que DIZEM que uma mulher tem que fazer.

TODA MULHER É MARAVILHOSA DO JEITO QUE ESCOLHE SER e não no padrão de uma sociedade que exige o infinito. Não caia nessa armadilha. Você é você, linda do jeito que é. Tem coisa mais linda que admirar a naturalidade? Você já fez isso? É fato: somos ASSIMÉTRICAS E IMPERFEITAS e isso nos torna únicas.

Sempre que atendo uma gestante, por exemplo, está explícita a cobrança por parto normal – mesmo para aquelas que já ESCOLHERAM CESÁREA. Essa cobrança é tão grande que, se o filho não nascer de parto normal, a mulher parece que será menos mãe. Também, com frequência, atendo mulheres que estão em conflito em relação a ter ou não um filho. A questão da idade para mulher que quer gerar é um fato, porém, para quem quer ser mãe, existem várias formas de alcançar o objetivo. Uma coisa é querer gerar dentro do seu corpo, outra é querer ser mãe, não importa como a criança chegue. Sim, estamos no século 21 e precisamos também conversar sobre outras maneiras de maternidade, afinal toda mulher é dona do seu corpo e TEM O DIREITO DE EXPOR SEU DESEJO de ser mãe ou não.

Você não é mais nem menos mulher se não fizer o que está instituído que uma mulher tem que fazer. Você é você, com seu corpo, sua voz, seu limite, sua aceitação e, principalmente, seu momento.

Olhe para si, do seu jeito, e aprenda a construir uma autoimagem linda e maravilhosa, até porque só você sabe das suas dores.

Ah, homens, ajudem-nos a construir uma sociedade menos padronizada, sem que as mulheres precisem ser categorizadas em bonitas ou feias, gordas ou magras, com peito pequeno ou grande… Garanto que a principal beleza feminina é a interna.

Gostou? Compartilhe! Faça a diferença na vida de uma mulher.

Um beijo,

Janaína Leão: Psicóloga e Coach

@psicologa_coach   |    janaina@janainaleao.com.br     |    www.janainaleao.com.br

página 1 de 26