Todos os artigos por Clarissa Rittes

,

Como Cuidar Da Pele No Verão


08 • 02 • 2018
por Clarissa Rittes

Olá meninas!

Como combinamos, hoje vamos falar da pele no verão e a melhor forma de cuidar. Sol, praia, mar, tendem a aumentar o ressecamento da pele, principalmente quando nos queimamos. Por essa razão, devemos sempre manter na necessaire de praia um protetor solar, um hidratante corporal e facial. Lembrando que o ideal é aplicá-los após o banho, quando a pele está limpa e os poros abertos e prontos para receber o cuidado necessário.

Mas como escolher o produto ideal para o seu tipo de pele?

Para o corpo, devemos optar por protetores solares com hidratação. Eles lhe ajudarão a recuperar o viço da pele. Já para a área facial, a melhor escolha de protetor dependerá do tipo da pele. Peles secas e sensíveis devem optar por produtos mais hidratantes; já as peles oleosas e mistas devem usar produtos oil control ou específicos para pele acneica.

Mas lembrem-se que durante a temporada de praia, a pele do rosto pode ficar mais oleosa. Por isso, é essencial conversar com seu dermatologista para saber qual a melhor combinação para sua necessaire. Se não houver queimaduras, algumas peles podem até usar ácidos à noite, durante a temporada de praia, desde que muito bem enxaguado pela manhã, antes do dia começar. Antixoxidantes tópicos e orais também são muito bem indicados. Água termal e vitamina C no pôs sol tem efeito anti inflamatório e hidratante, porém se houver queimadura, antes de usar qualquer produto, o médico deve ser consultado. Quando a pele está sensível, ardendo, a água termal gelada da um alívio. Ainda assim, em seguida, ela deve ser bem hidratada com cremes e produtos com ativos que acalmam e desinflamam.

Pensando nos cabelos, eles também merecem atenção, já que além de sofrer com cloro, água do mar e umidade, a luz uV prejudica os fios e o couro cabeludo. Assim, o ideal é usar produtos com filtro solar de fios e, nas horas de exposição intensa ao sol, deve-se usar chapéus com proteção Uv.

O Fps no corpo deve ser 30 ou mais. No rosto, o fator 50 é o mais indicado, lembrando que quem tem manchas ou tendência a câncer de pele, devem usar protetores específicos para tais condições. Além de aplicar antes da exposição ao sol, não podemos esquecer de retocar a cada 3 horas ou sempre que transpiramos muito.

Consultem o Dermato de vocês antes e depois do sol. Algumas doenças como micoses de praia podem aparecer ou piorar no verão.

Beijos e até a próxima coluna, que falaremos sobre novidades no Congresso Americano de Dermato, que ocorre semana que vem em San Diego.

Um bom Carnaval!

Dra. Clarissa Rittes

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

,

A Flacidez Corporal | Braço, Joelho e Interno da Coxa


24 • 01 • 2018
por Clarissa Rittes

Olá meninas!!!

Como combinamos ano passado, vamos começar 2018 falando de flacidez corporal. Na coluna anterior, o tema foi flacidez abdominal. Hoje abordarei algumas regiões que incomodam muito quando ficam flácidas. São elas: braços, joelhos e interno de coxa.

A flacidez da pele é causada por algumas razões, sendo a perda de colágeno –  a partir dos 30 anos o corpo para de produzir colágeno – uma delas. Fatores como a perda de peso, redução de medidas, excesso de exposição solar, a genética e também o tabagismo e estilo de vida, colaboram e muito para o processo da flacidez.
Para tratar, precisamos primeiro avaliar o grau da flacidez, idade e tipo de pele. Desta forma, é possível escolher o procedimento mais adequado no extenso arsenal que a medicina estética oferece hoje. Em todas essas regiões, casos mais leves e pacientes jovens, muitas vezes, podem ser resolvidos com radiofrequência. Essa tecnologia estimula grande produção de colágeno em áreas extensas, e pode tratar regiões dos braços, pernas e abdômen.

Muitas vezes, associamos mais de uma tecnologia ao tratamento para obter um resultado mais eficaz. Radiofrequências diferentes, algumas vezes, radiofrequências com bioestimuladores do colágeno ou outras tecnologias como ultrassom microfocado. A frequência das aplicações varia entre 4 a 8 sessões, dependendo do caso. Todo colágeno produzido em algum momento é destruído pelo corpo novamente, por isso, o tratamento necessita ser repetido geralmente a cada 6 a 12 meses, dependendo da idade e grau da flacidez da pele.

Para casos de flacidez corporal moderada, a primeira escolha costuma ser o bioestimuladores associado ao ultrassom microfocado (falei sobre essa associação na coluna anterior). A energia do ultrassom microfocado penetra profundamente e gera um calor maior e mais concentrado na região flácida, quando comparado à radiofrequência. Além disso, chega à profundidade do músculo (ideal para quem tem flacidez muscular associada). Já a radiofrequência trata áreas maiores. Por isso, quando a flacidez é moderada, muitas vezes, o ideal é tratar a área mais crítica com o ultrassom e, as regiões “envolta”, com radiofrequência.

Cada vez mais a associação de tecnologias tem se mostrado a melhor opção para uma pele lisinha e “coladinha” ao corpo todo.

Na próxima coluna vamos falar sobre a pele pós verão. Como cuidar, SOS pós praia . ❤️

Espero que tenham gostado.

Um beijo,

Dra. Clarissa Rittes

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

,

A Flacidez Corporal | Região Abdominal


14 • 12 • 2017
por Clarissa Rittes

Olá meninas!!!

Essa semana o tema da coluna é flacidez corporal. Muitas mulheres de todas as idades sofrem desse problema e a causa, varia. A flacidez pode ocorrer pela perda do colágeno – ele começa a diminuir a produção natural a partir dos 25 anos e não produz mais, naturalmente, após os 30 -, mas pode ser causada também pela perda excessiva de peso, após uma lipoaspiração, cirurgia bariátrica ou mesmo gestação.

Toda vez que a pele estica e depois volta, pode acontecer flacidez e excesso de pele. A flacidez é notada, pois a quando ela ocorre, ao “ puxar “ a pele do corpo com a ponta dos dedos, ela vem e estica bastante, evidenciando o excesso, diferente de quando não existe flacidez, a pele fica aderida ao músculo ou a gordura, tem mais tônus. Além disso, em casos mais extremos, podem aparecer até linhas na pele.

Vamos por partes, no corpo, há áreas onde existe maior queixa de flacidez: umbigo, barriga , pernas, bumbum, braços e joelhos. (Nas próximas colunas vou falar sobre todas as partes do corpo e quais os tratamentos mais modernos e eficazes). Hoje vamos começar com a região abdominal:

Além de excesso de pele, a flacidez também causa o famoso “umbigo triste”. Nesse caso, a gordura envolta do umbigo faz ele “ fechar” e ficar horizontalizado, ou quando há apenas flacidez, ele fica com aspecto de “ boca triste”, virado para baixo e não para cima  ( 🙃 ). Em casos onde existe gordura, optamos por começar tratando a gordura, para depois tratar a flacidez. Em pacientes muito jovens, por exemplo, ao tratar a gordura localizada com calor (procedimento que chama HOT SUMMER e elimina em média 60% da gordura), a flacidez também é resolvida, pois além de destruir a célula de gordura, o calor também estimula a produção de colágeno. Há situações, entretanto, que mesmo após tratar a gordura e melhorar a flacidez, o umbigo triste ainda persiste, ou o paciente ainda quer melhorar mais o aspecto da pele. Nesses casos, o tratamento mais moderno e indicado (muito falado em Harvard no Congresso de novembro desse ano, com resultados impressionantes) é a associação de BIOESTIMULADORES injetáveis do colágeno e o ultrassom microfocado.

Os bioestimuladores do colágeno são substâncias que quando injetadas na derme profunda, fazem as células produzirem muito colágeno, como se nós fôssemos jovens novamente (20 anos 😉). Isso ocorre devido a reação que essas substâncias causam. As células entendem que o produto é um corpo estranho , e, por isso, produzem  muito, mas muito colágeno em reposta a esse corpo estranho. Por si só os bioestimuladoresmelhoram muito a flacidez. A novidade agora é a associação desses produtos com o ultrassom microfocado. Esse aparelho é hoje considerado padrão ouro para flacidez.

Isso acontece pois o ultrassom microfocado é a única tecnologia que entrega a energia no plano muscular profundo, ou seja, é a forma de promover mais profundamente o calor, tratando tanto a flacidez da pele, quanto a muscular. Além disso, esse aparelho aquece em feixes que preservam a epiderme (camada superficial) e atingem a derme e o músculo, chegando até mais de 60 graus Celsius, causando ainda coagulação e retração dérmica e muscular.

Existem muitos aparelhos no mercado com essa tecnologia. Na clínica, nós usamos o Uthera – por ser o aparelho com mais estudos – e o ultrassom microfocado, conseguindo resultados fantásticos com apenas uma sessão ao ano (dependendo da idade do paciente e grau da flacidez ). Em relação ao bioestimulador injetável, normalmente usamos a hidroxiapatita de cálcio (Radiesse) ou o ácido l polilatico (Sculptra), dependendo da indicação. Até associamos os 2 em sessões diferentes em alguns casos. Esse combo Uthera + Radiesse ou Sculptra associados resolvem a flacidez e o umbigo triste, com melhora de em média 80-100% com uma sessão em pacientes de até 35 anos. Nos pacientes mais velhos ou com muita flacidez, uma a três sessões são suficientes.

Há casos, no entanto, quando existe muita pele sobrando ( exemplo: pacientes que fizeram cirurgia bariátrica), que embora ocorra uma melhora importante da flacidez, o mais indicado pode ser a abdominoplastia (cirurgia que remove o excesso de pele). O combo para região abdominal biostimulador injetável + Uthera, costuma resolver a flacidez em pacientes que engordaram e emagreceram entre 10 a 15 kg, em geral. Mais do que isso, costumamos indicar  a cirurgia como melhor opção e melhor resultado, embora o combo melhore a pele em qualquer caso.

Os bioestimuladores do colágeno quando injetados no plano errado podem causar graves consequências, desde não ter efeito, até lesões como úlceras, infecções e necrose de pele. Por isso, apenas médicos muito bem treinados podem realizar esse procedimento com segurança e eficácia. Consulte seu dermatologista para saber qual o procedimento mais indicado a você, já que a tecnologia hoje permite envelhecermos de forma cada vez mais bela.

Beijos e espero que tenham gostado .

Ano que vem vamos começar falando de flacidez das outras regiões, melhores tratamentos e indicações.

Dra. Clarissa Rittes

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

 

página 3 de 20