Todos os artigos por Clarissa Rittes

,

Removendo os pelos


24 • 08 • 2017
por Clarissa Rittes

Olá meninas!!

O verão está chegando logo logo. Por isso, essa semana vou falar sobre um tema que envolve homens e mulheres…. os pelos. Além de esteticamente indesejados, os pelos e a depilação com cera, linha ou até gilete, muitas vezes, podem gerar inflamação, causando aquela doença desagradável e comum, a foliculite.

A foliculite é a inflamação do folículo piloso, condição que piora quando depilamos “arrancando ” o pelo, pois ao puxar e “descolar ” o pelo da sua “casinha” (o folículo piloso), geramos uma inflamação ainda maior. A foliculite também é causada pelo atrito ou irritação da pele. Por isso, roupas justas, abafadas, atrito com tecidos grossos e sintéticos e também o uso de lâminas de barbear, pioram a condição da pele.

A manifestação clinica da doença é a presença de bolinhas e “espinhas” ou cistos na área dos pelos, muito comum na região da virilha, pernas, barba e axila. O tratamento consiste em cuidar da inflamação da pele e usar queratina com tópicos em excesso, além de evitar roupas justas ou sintéticas e tecidos grossos. A depilação à laser é um procedimento muito indicado nestas ocasiões. Além de mais eficaz e higiênica, a depilação definitiva não gera hiperpigmentação da pele, como acontece, muitas vezes, após a depilação com cera ou lâmina. Isto porque, em algumas ocasiões, ao “arrancar” o pelo, a pele responde com uma hiperpigmentação pôs inflamatória, causando as indesejadas manchas na região da virilha ou axila.

Nesse caso, optamos pela associação do laser de pelos com a luz pulsada, que também depila, porém de forma mais lenta que o laser. E, ao mesmo tempo que depila, a luz pulsada também trata essa hiperpigmentação, clareando a pele. Esses procedimentos devem ser feitos em clínicas médicas, com supervisão de um médico, pois a energia errada pode queimar a pele e gerar manchas escuras.

Atualmente, o aparelho mais rápido, seguro, eficaz e indolor para depilação definitiva é o laser Vectus. Vantagem: depila 1 perna em menos de 2 minutos e é completamente indolor. Com apenas 4 sessões, elimina 90 a 100% dos pelos. Em alguns casos, são necessárias 6 sessões. O aparelho vem com um sensor que mede a quantidade de melanina na pele do paciente, evitando queimaduras. Pode ser usado em todo o corpo. Em casos de hiperpigmentação  local, associo com a luz pulsada BBl, que além de depilar, clareia a região.

Ainda da tempo de chegar no verão sem a preocupação com os pelinhos. Portanto, consulte seu Dermato!

Beijos,

Dra. Clarissa Rittes

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

,

O MD Codes Visionary


11 • 08 • 2017
por Clarissa Rittes

Olá meninas!!

A coluna dessa semana vai ser sobre um tema apaixonante para os amantes da beleza.  Depois de um ano da introdução do MD CODES – técnica que revolucionou o conceito de rejuvenescimento, prevenção e embelezamento -, os injetores ganharam a expertise necessária para o próximo passo, o MD CODES VISIONARY.

Após conhecimento profundo dos pontos de sustentação óssea e reposição de volume, agora, com o MD VISIONARY, podemos não apenas obter os resultados já alcançados pelo MD CODES, mas ir além, ou seja, é uma atualização do processo. Sim, agora, não temos apenas pontos, temos equações formadas com os pontos de sustentação óssea. Nessas equações , descobriu-se que a associação de alguns pontos, usando quantidades específicas de produtos determinados, produzem resultados não apenas nas rugas, mas também nas emoções transmitidas em nossas feições. Por isso, é possível criar para cada paciente uma sequência e combinação personalizada de expressão e de forma hierárquica. Uma vez reestruturadas, algumas feições do rosto trazem grandes benefícios em relação à mensagem transmitida pela expressão. Por exemplo, conseguimos deixar o paciente com um aspecto menos cansado, menos bravo, mais jovem e até mais atraente, refinando os ângulos do seu rosto e gerando beleza com criação de novas proporções faciais em uma estética mais agradável.

Concluindo, o MD CODES VISIONARY é uma técnica que engloba diversos procedimentos e nos permite usar produtos de alta qualidade na remodelação dos ângulos. Para isso, entretanto , antes de “embelezar”, é necessário estruturar a feição, sendo necessário para essa técnica uma grande quantidade de ampolas. Sim, ampolas, não produto, pois ao contrário do que as pessoas pensam, muitas ampolas resultam numa pequena quantidade de gel, como mostra a foto abaixo, onde os números representam a quantidade de ampolas em cada colher:

No MD CODES VISIONARY, percebemos que ao usar a técnica e metodologia corretas, uma grande quantidade de seringas pode embelezar muito uma pessoa, sem exageros, excessos e sem perder a naturalidade.

A técnica consiste numa forma nova de analisar o que cada paciente quer e precisa. A associação de pontos (equação) vai trazer o resultado esperado, respeitando uma ordem de prioridades de áreas. Mostramos ao paciente que para melhorar a aparência de cansado, bravo, flácido , primeiro é necessário estruturar a face para depois refiná-la. Muitas vezes, o paciente quer parecer menos cansado, mas se queixa de linhas que não vão fazer a menor diferença no aspecto global. Ou seja, nessa técnica, o médico mostra ao paciente a ordem de prioridades e quais as áreas que ele realmente precisa tratar para obter a aparência desejada. Confesso, de acordo com minha experiencia, que quase nunca é a queixa que ele chega à Clinica. Por exemplo, quando perguntado para um paciente o que ele deseja, a resposta é uma aparência menos cansada, menos brava, mais jovem ou atraente. Nessa técnica atualizada, agora nós mostramos para o paciente que para conseguir o resultado global desejado, é necessário primeiro estruturar, para depois ir ao detalhe. Na parte do detalhe, da refinação, alguns conceitos foram aprimorados, algumas proporções que geram a beleza foram melhor entendidas e algumas equações da beleza foram criadas, como o “TOP MODEL LOOK”, procedimento no qual após a sustentação, melhoramos alguns ângulos e conseguimos deixar uma pessoa muito mais atraente. Estamos apaixonadas 😍.

Consultem o médico dermatologista de vocês, essa técnica é exclusiva de médicos muito bem treinados e está revolucionando o mundo da beleza .

Beijos e até a próxima coluna,

Dra. Clarissa Rittes

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

,

As linhas que aparecem ao redor dos olhos e a flacidez das pálpebras


27 • 07 • 2017
por Clarissa Rittes

Olá meninas!

O assunto de hoje é uma queixa frequente para quem chega aos 25 anos: as linhas que aparecem ao redor dos olhos.

Como expliquei no meu último post (vale a pena a leitura para entender o que é a perda de colágeno), a partir dessa idade, a produção de colágeno começa a diminuir e o resultado é a flacidez. Não temos como lutar contra o tempo, mas é possível amenizar o problema, utilizando alguns tratamentos desenvolvidos a nosso favor.

A delicada pele ao redor dos olhos é o primeiro sinal do início de que o corpo está deixando de produzir colágeno. Dependendo de fatores genéticos e de algumas condições preexistentes, como a dermatite atópica (um problema crônico que causa secura e coceira na pele), as ruguinhas e flacidez em volta dos olhos podem surgir mais cedo. Muitas vezes, esse ressecamento da pele em volta dos olhos cria um aspecto “craquelado” que não significa a perda do colágeno, mas o aspecto de uma flacidez “falsa”.

Como saber se é a flacidez que está começando ou é nossa pele que é seca?

Para um médico dermatologista é fácil diferenciar as duas condições. Já para os leigos, oriento o seguinte: quando o “craquele” é resultado de ressecamento, surgem linhas finas e, muitas vezes, a pele descama na região dos olhos e surgem coceira e vermelhidão. Por outro lado, quando há flacidez, resultado da idade, os sinais são a falta de elasticidade, vigor e a sensação de excesso de pele. Indico um teste bem simples para fazer esta checagem: passe o dedo levemente sobre a região ao redor dos olhos, se ela demorar a voltar para seu lugar, a flacidez já está por aí.

Pacientes entre os 25 e 30 anos, que apresentam alto índice de ressecamento ou flacidez na região, devem ser tratados para melhorar sua aparência e retardar o surgimento do problema. O tratamento começa com o uso de protetor solar diário (sempre!), cremes nutritivos e antioxidantes com ativos como ácido hialurônico, vitamina C, ou retinol no caso de peles mais resistentes.

A partir dos 30 anos, apenas o uso de cremes não é mais suficiente e é preciso começar a associar os cremes aos ativos e aparelhos próprios para essa região do rosto.

Abaixo alguns procedimentos que adoramos e apresentam excelentes resultados nas linhas ao redor dos olhos e na flacidez das pálpebras superiores e inferiores:

1. Laser Érbium: No momento, é o nosso preferido para tratar casos mais severos. A diminuição das linhas, tanto em quantidade quanto em profundidade, é visível e a retração da pele tem efeito cirúrgico (foto abaixo de pálpebra superior). O Érbium pode ser aplicado sozinho ou associado a outras tecnologias, em todos os tipos de pele, inclusive morenas e negras. Atenção, sempre! O médico dermatologista é quem sabe qual a energia correta a ser aplicada.

2. Exilis e Reaction: Essas duas radiofrequências aplicadas associadas ou sozinhas (cada caso é um caso) melhoram muito o aspecto da região, esticando a pele e retraindo as linhas. A quantidade de sessões necessárias varia de paciente para paciente.

3. Botox: Nosso queridinho é a melhor opção para tratar linhas DINÂMICAS, ou seja, aquelas causadas pela movimentação dos músculos, as conhecidas rugas de expressão. Todo cuidado é pouco! A aplicação da toxina botulínica na região dos olhos suaviza bastante o aspecto “pé de galinha”, mas a quantidade injetada, sua diluição e os pontos corretos onde deve ser aplicada, precisam ser respeitados para conseguirmos os resultados desejados. Quando injetado no lugar errado pode trazer sérias complicações como a ptose (queda) de pálpebras e bochecha.

4) Skin Booster: São injeções de ácido hialurônico líquido aplicadas no local, que atraem a água, hidratando a pele de dentro para fora e, consequentemente, esticando a pele e minimizando as linhas.

Todos esses procedimentos devem ser feitos com o médico dermatologista para evitar complicações, possíveis deformidades ou queimaduras. A indicação de qual tratamento é o ideal para você, que aparelho é o adequado, e a quantidade de sessões depende do grau da flacidez, idade e genética de cada paciente. Antes de iniciar qualquer tratamento é essencial passar por uma consulta médica para saber qual procedimento é indicado para sua pele.

Beijos e até a próxima coluna,

Dra. Clarissa Rittes

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

 

página 2 de 16