Todos os artigos por Clarissa Rittes

,

Como Cuidar Da Pele Do Rosto Durante O Inverno | Tratamentos Ideais


28 • 06 • 2017
por Clarissa Rittes

Olá meninas!!

Continuamos no tema, tratamentos ideais para fazer no inverno.

Devido a menor incidência de radiação solar no inverno, a estação é ideal para fazer tratamentos que não podem ser feitos com a pele bronzeada ou que merecem um cuidado especial no pós. Não é proibido fazer esses tratamentos durante o verão, porém, o cuidado no pós deve ser redobrado e a pele não deve estar bronzeada.

Hoje vou falar do microagulhamento seguido por peeling, tratamento excelente para estímulo de colágeno, redução de linhas, cicatrizes de acne e manchas.

Enquanto o microagulhamento promove uma intensa produção de colágeno, fatores que estão presentes no sangue também estimulam a cicatrização. Após o microagulhamento, aplicamos um protocolo de peelings, específicos para cada paciente. Existem peelings para cicatrizes, estrias, manchas, melasma  e para produção de colágeno. As substâncias escolhidas penetram mais na pele uma vez que ela foi previamente perfurada e a barreira cutânea foi rompida (em peles intactas, uma porcentagem muito pequena das substâncias aplicadas consegue penetrar, pois uma das funções mais importantes da pele é a proteção e impermeabilização).

Quando aplicamos um peeling superficial médico, basicamente estamos colocando uma substância que reage com a queratina da pele e a faz descamar, causando renovação e removendo os componentes superficiais, como: manchas epidérmicas, exceção de oleosidade e queratina.

Já no peeling pós agulhamento, aplicamos substâncias específicas para agir na epiderme profunda e derme (camadas mais profundas, onde cremes e peelings superficiais NÃO chegam), atingindo resultados importantes, pois com a perfuração prévia da pele, os ativos penetram mais. Sem contar que quando microagulhamos, estimulamos a cicatrização e promovemos uma produção de colágeno muito maior do que a promovida por cremes, tendo assim, uma ação epidérmica e dérmica.

Cada queixa de pele tem uma indicação diferente, tanto de peeling quanto de profundidade e intensidade do microagulhamento. A escolha da profundidade que as agulhas perfuram depende da condição/ estado da pele. Em algumas patologias como cicatrizes de acne, escolhemos agulhas mais profundas, já em peles manchadas ou quando buscamos somente a nutrição e estímulo de colágeno em peles jovens, usamos agulhas menores e fazemos uma perfuração mais superficial. É preciso ter muito cuidado, pois a agulha errada, os movimentos equivocados e a escolha incorreta dos ativos (assepsia inadequada) podem causar sérias complicações como hiperpigmentação, cicatrizes e até infecção.

Por isso, é muito importante que o procedimento seja realizado com médico dermatologista  Parece simples, mas cada detalhe é importante. Existem diferentes formas de microagulhar e diferentes comprimentos de agulhas. O limite de cada pele, exige um conhecimento que apenas um médico especialista pode ter.  A técnica correta e escolha certa dos produtos pôs procedimento são fatores muito importante que determinarão um resultado excelente ou um resultado pobre ou, ainda, uma complicação.

O downtime (tempo de recuperação), depende da profundidade do agulhamento e das substâncias escolhidas, variando entre 2 a 15 dias. Nesse período, a hidratação e proteção solar são muito importantes parar o sucesso do tratamento. No caso de manchas, quando há também componente vascular, é importante associar o tratamento a laser para os vasos. Ainda em relação às manchas, é importante lembrar que não existe cura, uma vez que se o paciente se expor ao sol sem proteção (mesmo o sol do dia a dia) a mancha vai voltar. Assim como todos os outros tratamentos existentes hoje para manchas, conseguimos remover o pigmento, mas não ” consertar” a célula que produz o pigmento de forma desorganizada, ou seja, quem tem mancha, tem que cuidar para sempre, pois se houver qualquer tipo de exposição solar, a mancha consequentemente irá voltar. Por isso, mesmo que o dia esteja nublado e frio (existe ainda sim radiação uv- A) ou, às vezes, só o calor (radiação Infravermelha), é possível também escurecer as manchas. Atualmente, existem protetores solares com proteção contra o calor também, dificultando a volta das manchas.

Consulte seu Dermato, e lembre se, o inverno é a estação do ano ideal para procedimentos com ” downtime“, uma vez que durante esse período a pele não deve ser exposta à radiação solar. Porém, ainda que nessa estação do ano a radiação seja menor, ela está presente, por isso, não podemos dispensar o protetor solar.

Espero que tenham gostado, e consultem o Dermato de vocês , vamos aproveitar o friozinho para chegar no verão com a pele deslumbrante.

Beijos e até a próxima coluna, Clarissa Rittes.

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

 

,

Cuidados Com O Couro Cabeludo E Os Cabelos Durante O Inverno


01 • 06 • 2017
por Clarissa Rittes

Olá meninas!!!!
Inverno chegando e junto com ele chegou o momento de cuidar da pele e do corpo para o verão. Por isso, nas próximas colunas, contarei sobre alguns tratamentos muito eficientes para fazer nessa época do ano.

Na coluna de hoje falarei sobre como fica a pele durante a estação mais fria do ano. De cima para baixo, começamos com os cabelos.

Devido a menor incidência de luz solar e diminuição da temperatura nos meses do inverno, o cabelo tende a demorar mais para crescer e aumenta a queda dos fios É normal cair até 140 fios ao dia, porém, quando é notada uma diminuição da densidade capilar (redução do volume do ” rabo de cavalo”), diminuição do diâmetro do fio, ou áreas com pouco ou sem nenhum fio, o dermatologista deve ser consultado, pois pode estar se iniciando alguma doença que provoque queda de cabelos . E , neste sentido, quanto mais cedo iniciar o tratamento, melhores são as chances de reversão do quadro. Além disso, algumas doenças e inflamações do couro cabeludo podem causar ou acentuar a queda. Por isso, quando houver coceira, descamação ou vermelhidão do couro cabeludo, o médico dermatologista deve ser consultado.

Uma dica boa é lavar os cabelos diariamente, apenas 1 vez ao dia , pois a oleosidade pode piorar doenças como a dermatite seborreica, gerando queda de cabelo. O excesso de limpeza também pode causar oleosidade rebote, por isso shampoos anti resíduos devem ser utilizados apenas quinzenalmente ou mensalmente dependendo do tipo de couro cabeludo. Lavar o cabelo mais de uma vez ao dia também pode causar aumento rebote da oleosidade. Dormir de cabelo molhado nunca mais!!!! A umidade favorece o crescimento de fungos e a dermatite seborreica, podendo causar queda. Além disso, a temperatura muito elevada da água pode causar descamação e ressecamento do couro cabeludo e da pele, sendo a temperatura morna ideal durante o banho.

A dermatite seborreica e a dermatite atópica também costumam atacar nessa época, por isso uma visita ao Dermato é essencial. Uma dica boa é abusar da água termal  pois ela é rica em minerais que acalmam a pele, e manter a pele do corpo muito bem hidratada, sempre após o banho!!!

Espero que tenham gostado, na próxima coluna falaremos sobre peelings e microagulhamento.

Beijos e até a próxima coluna, Clarissa Rittes.

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

,

Cuidados Com O Colo


08 • 05 • 2017
por Clarissa Rittes

Olá meninas!!!

Para fechar finalmente o trio pescoço, colo e mãos, hoje falaremos do colo. Área regularmente exposta ao sol no dia a dia e, portanto, também sofre com o dano solar cumulativo

O envelhecimento do colo se nota através de flacidez, perda do tônus da pele, aparência de ressecamento, surgimento de linhas, manchas e vasos, mas o tratamento depende muito da faixa etária.

O mais importante a ser feito, primeiramente, é a prevenção, com uso de protetor diário nessa região. Além disso, existem alguns cremes com ativos que retardam o envelhecimento.

Em pessoas que já possuem linhas marcadas, mas ainda não têm manchas nem muita flacidez, uma boa opção de tratamento é o skin booster. O skin booster é um tratamento feito em consultório médico e consiste na aplicação de ácido hialurônico líquido com agulha embaixo da pele. Esse ácido hialurônico injetável (atenção: este produto que vem em seringas não é o mesmo que existe em cremes!!!) atrai água sob a pele, promovendo uma hidratação. E, ao atrair água, a pele ESTICA, melhorando em média 80 a 90% das linhas da região. Esse tratamento dura em média 4 meses e deve ser feito pelo médico dermatologista.

Já em pacientes com flacidez associada, também gostamos muito do uso de radiofrequência para melhorar o tônus e qualidade da pele. Como sempre digo, radiofrequência é o nome da tecnologia, existem diversos tipos e de qualidade variada no mercado, por isso, somente um bom dermatologista pode escolher o melhor protocolo e melhor aparelho para sua pele.

Por fim, em casos onde já existem vasos e manchas na região , o que é comum em pacientes que tomaram muito sol durante a vida, a melhor opção de tratamento é a luz pulsada, que remove as manchas e vasos que dão aquele aspecto “vermelhão” do colo que algumas pacientes têm. A luz pulsada além de remover manchas e vasos e melhorar muito o aspecto da pele, também estimula a produção de colágeno e melhora as linhas e flacidez.

Como vocês viram, o envelhecimento do colo pode aparecer de diversas formas, através de manchas, linhas e flacidez. O melhor tratamento para o seu caso depende de muitos fatores e deve ser prescrito pelo seu Dermato.

Até a próxima coluna e não esqueçam que melhor que tratar é prevenir, por isso, filtro solar sempre no rosto, pescoço, colo e mãos no dia a dia.

Beijos e até a próxima coluna, Clarissa Rittes.

Para mais informações: Tel:. (11) 3045-4167 | IG: @clarissarittes

página 2 de 15