Todos os artigos por Carol Rosa

, ,

Com qual cabide eu vou?


18 • 09 • 2017
por Carol Rosa

Olá, gente!

Acabei falando brevemente de cabides no último post e me animei para abordar mais sobre o assunto. Isso porque toda vez é igual: quando publico nas redes sociais ou mesmo quando estou na casa de alguém, são várias as perguntas sobre qual usar, qual evitar, quando usar, quando pendurar. Então esse, acredito eu, será um texto bem útil para todo mundo!

Afinal, quem nunca se viu nesta situação? Sai para comprar cabide, pega 15 unidades, chega em casa e tem a surpresa: elas não são suficientes. Volta para a loja, não acha o mesmo modelo e compra outro. Assim vai até que a pessoa se depara com um guarda-roupa cheio de cabides diferentes. E essa diferença traz dois problemas: a perda de tempo – afinal, a pessoa abre o armário e se concentra no cabide e não nas roupas – e a diminuição da vida útil da peça. Isso porque quando não está no cabide ideal, ela pode estragar.

Vamos, então, a algumas dicas do que pendurar e como pendurar. Lembrando, claro, que tudo depende do espaço e da quantidade de cada peça que a pessoa tem. Se é muita roupa para pouco espaço, os cabides finos são os ideais. Permitem que o maior número de peças seja acomodado. Mas vale lembrar que não adianta pendurar tudo também, de forma que um cabide fique enganchando no outro. O tecido vai amassar e pode até danificar. É preciso um dedo (ainda que pequeno) de distância entre um cabide e outro.

Mais um ponto importante é tomar cuidado com cabides plásticos, moles. Embora mais baratos, eles têm vida útil menor. Quem quiser economizar e comprar precisa lembrar de pendurar apenas peças leves. Uma calça jeans, por exemplo, certamente irá pesar e ele irá ceder.

Mas, seguindo algumas dicas importantes, é possível ganhar espaço, deixar tudo organizado e ainda preservar as roupas por mais tempo. Vamos lá?

BLUSA FINA

As blusas finas, de seda, cetim, ou aquelas regatas que escorregam, devem ser penduradas em cabides flocados. Não ocupam muito espaço, são bons e práticos.

CAMISETA POLO

Não são raras as casas em que as camisetas do tipo ‘polo’ são dobradas e guardadas em prateleiras e gavetas. Mas, quando houver espaço, vale colocá-las penduradas em cabides. Assim, a gola não perde o formato original. Nesses casos, é bom manter o primeiro e o segundo botão fechados.

CALÇA FEMININA

As calças femininas tendem a ter uma numeração menor. Assim, se possível, vale usar cabide infantil. Não ocupa muito espaço e acomoda bem as peças.

Aqui, os cabides de acrílico, na espessura mediana, também resolvem. Os mais grossos não são necessários.

Os pretos de plástico também podem ser usados. No entanto, evite pendurar calças jeans nesses modelos. Elas são mais pesadas e tendem a estragar o cabide.

Se o espaço for restrito, dependendo do cabide e da calça, dá para colocar mais de uma no mesmo acessório.

SHORTS E SAIAS

Muita gente não cogita pendurar shorts, mas é uma ótima opção.

Tanto os shorts como as saias podem ser pendurados em cabides com pinças. As pinças são adaptáveis a diversos modelos de cabides, como de silicone e veludo, e não estragam as peças.

Para shorts jeans, de tecido mais grosso, dá para usar as pinças de acrílico, mais simples e baratas.

Já para tecidos mais leves, vale colocar um pedaço de feltro entre a peça e a pinça, evitando que a roupa fique marcada. Outra opção é aproveitar aquelas alças que costumam vir na parte de dentro dos shorts e saias para pendurar, como se fosse uma blusa.

ROUPA SOCIAL

Cabides de madeira tendem a ser descartados pelo espaço que ocupam. No entanto, são excelentes e de uma durabilidade impressionante. Quem tiver espaço, deve optar por eles para pendurar calça, blazer e camisa.

Para terno, a indicação é a mesma: cabide de madeira, no entanto com espessura mais grossa. Existem até alguns próprios, com formato da ombreira, ótimos para manter a estrutura do terno.

Aqui, uma boa dica é: roupas que fazem conjunto devem ser penduradas juntas.

Outra dica é tomar cuidado com o tamanho do cabide para não marcar ou lacear as camisas. O ideal é que ele termine no fim do ombro.

CINTOS E GRAVATAS

Quem tem espaço, deve pendurar cintos e gravatas. Muita gente faz “rolinhos” com essas peças e acomoda em gavetas. No entanto, esse jeito de guardar compromete a vida útil da peça. Quanto mais esticados estiverem, melhor.

VESTIDO

Vestidos longos, dependendo do peso, não devem ser pendurados. O peso pode puxar o vestido para baixo, esticando a peça. Vale dobrar ao meio ou usar dois cabides: um para a alça e outro para a outra metade do vestido, formando uma espécie de onda. O problema, nesse caso, é que toma um espaço um pouco maior.

PEÇAS DE TRICÔ

Não devem ser penduradas, mas sim dobradas. Quando penduradas, elas podem esticar e perder a forma original.

E aí, foram lendo e percebendo um monte de coisas que precisam mudar no guarda-roupa? Então corram lá e façam isso agora. Afinal, ninguém quer perder peça por um descuido que dava para ter sido evitado, não é mesmo?

Se tiverem dúvidas, fiquem à vontade para me escrever. Pensei em falar, no mês que vem, sobre organizadores. O que acham? Vocês podem falar comigo e dar sugestões através do meu Instagram: @carolrosaorganizer.

Beijos,

Carol Rosa / Personal Organizer

carol@carolrosa.com.br

11 98899 9270 | 11 96060 6056

www.carolrosa.com.br

,

Closet Da Lala Rudge | Parte II


14 • 08 • 2017
por Carol Rosa

Olá, pessoal.

Como já tinha antecipado na coluna anterior, vou falar hoje mais um pouquinho sobre o closet da Lala Rudge. Muitos de vocês devem ter acompanhado a nova casa da nossa musa na edição de julho, da revista Casa Vogue. E sei que ficaram curiosos para saber mais sobre a organização, até para aproveitar as dicas e colocá-las em prática. Então vamos lá…

Muito do que eu fiz na casa da Lala é o que eu faço na casa das minhas clientes. Tento deixar tudo o mais prático e visível possível para ajudar no dia a dia. Sempre respeitando a máxima: manter na frente o que se usa mais e separar tudo por modelo e cor, o que auxilia na hora de achar o que procura.

Mas vou destacar alguns detalhes da organização que acredito que possam ser úteis a vocês.

Primeiro vamos aos cabides. Ainda farei um post aqui só sobre isso porque é um assunto que gera muitas dúvidas e é de extrema importância para manter o closet arrumado e as peças bem conservadas. Mas uma dica que dou desde já é: optem por cabides finos. Na Lala, eu usei os de inox, que ocupam pouco espaço e são bem resistentes. Outra coisa importante, é manter um padrão. Se você usa cabides diferentes, eles desviam a atenção. O foco fica nos cabides e não nas roupas.

Destaco aqui, também, os vestidos. Normalmente, a gente costuma pendurá-los separados por modelo e cor. Mas os vestidos bandagem, que são mais pesados, devem ser dobrados e, depois, acomodados em prateleiras ou, como no closet da Lala, em um maleiro. Aqueles de crochê ou os mais quente, para o inverno, seguem nessa linha: melhor dobrar, pois com o peso, podem acabar cedendo e deformando. Já casacos e jaquetas devem estar sempre pendurados para não perder a forma.

As roupas de ginástica foram acomodadas nas gavetas. Especialmente as regatas de tecido mais molinho não devem ser colocadas em pilha, na prateleira. Isso porque as peças podem escorregar ou, ao tirar uma, você pode acabar bagunçando todas as outras.

Além das bolsas e sapatos, outro item que encontrei em bastante quantidade nas coisas da Lala foram camisolas de seda e cetim. Reservei, então, um espaço só para isso. Elas foram penduradas também e separadas por tipo e cor.

Por último, mas não menos importante, quero dividir com vocês uma dica boa para guardar acessórios. No quarto da Lala, usei organizadores de gaveta forrados para acomodar óculos e joias. Eles são ótimos porque você consegue reservar o espaço que precisa para cada item, de uma forma bem personalizada. A ideia de forrar é para que as peças não escorreguem quando você puxar a gaveta.

Acho que com essas informações já dá para arrumar um pouquinho o armário e o closet, não é mesmo? Tentem fazer em casa e me mandem as fotos! Que tal?

Vocês podem falar comigo pelo Instagram @carolrosaorganizer.

Beijos,

Carol Rosa / Personal Organizer

carol@carolrosa.com.br

11 98899 9270 | 11 96060 6056

www.carolrosa.com.br

,

Os Xodós Do Armário: Bolsas E Sapatos | Parte 1


17 • 07 • 2017
por Carol Rosa

Oi meninas, tudo bem?

Acho que todo mundo já viu a Casa Vogue deste mês, não viu? Lala Rudge brilhou na capa da revista com detalhes da sua casa. E eu estava lá… para mostrar um pouco de como organizei o closet dela. A coluna desta vez é inspirada neste lindo trabalho, nos itens que são xodó da Lala e também de muita gente: as bolsas e os sapatos.

Selecionei  algumas dicas práticas para evitar problemas e preservar tudo no melhor estado.

Vamos primeiro aos sapatos:

  1. Não guarde os sapatos logo que chegar da rua. O pé transpira e colocá-los no armário assim pode estragar os calçados. O ideal é passar um pano úmido na sola e deixar arejando, na sombra, de um dia para o outro.
  2. Dependendo do espaço e da profundidade da sapateira, acomode os pares com um pé ao lado do outro, um na frente do outro ou um pé virado para frente e outro para trás. Padronizando, é possível ganhar até 1 par de espaço em cada fileira.
  3. Passe spray antibactericida 1 vez por mês.
  4. Use suportes dentro do sapato masculino para lacear ou manter o formato do calçado, tirando a marca de dedos.
  5. Coloque enchimento nas botas e as acomode em caixas de papelão ou de plástico com respiro. Você pode guardar no armário ou até embaixo da cama. Idem para os sapatos de festa.

Agora as bolsas:

  1. Retire tudo de dentro da bolsa antes de guardá-la. Se você esquecer uma caneta, por exemplo, ela pode estourar e manchar o tecido interno. E a gente não quer que isso aconteça, não é mesmo?
  2. Coloque enchimento para manter o formato original da peça.
  3. Não deixe as bolsas grudadas umas nas outras. Essa é uma dica muito importante. Se os acessórios forem de couro, elas podem acabar manchando a bolsa ao lado.
  4. Para quem prefere mantê-las dentro de sacos, a sugestão é optar pelos que são de tecido com visor plástico. Isso facilita na hora de lembrar todas as bolsas que você tem e para encontrá-las mais facilmente.
  5. Bolsas de festa podem ser colocadas em caixas ou cestos, no alto do armário, já que não são usadas com frequência. Nesse caso, sugiro etiquetar as caixas para ajudar na hora de localizá-las.

Tentem colocar isso em prática e depois me contem o resultado.

Na próxima coluna, darei ainda mais dicas de como acomodar melhor estes itens. Aguardem a Parte  2 do post.

Vocês podem falar comigo pelo meu Instagram @carolrosaorganizer.

Beijos,

Carol Rosa / Personal Organizer
carol@carolrosa.com.br

11 98899 9270 | 11 96060 6056

www.carolrosa.com.br         

página 1 de 3