Todos os artigos por Carol Rosa

,

O preparo para a chegada do bebê


16 • 07 • 2018
por Carol Rosa

Olá, como vocês estão?

Prontas para mais uma leva de dicas de organização? A coluna de hoje foi feita pensando nas futuras mamães. Quero ensinar cinco truques essenciais que toda gestante deve aplicar na hora de montar o guarda-roupa do bebê. E olha que não basta só ter tudo comprado. Nesse momento, é importante deixar tudo funcional e à mão para facilitar a vida da mãe. Afinal de contas, serão alguns meses de muito cuidado, atenção e uma demanda sem fim.

 O que comprar?

A primeira recomendação é fazer uma lista de tudo que a criança vai precisar nestes primeiros meses: macacão, mijão, body de manga curta, body de manga longa, calça, pares de meia. Inclua nessa conta ao menos 2 casaquinhos para cada idade do recém-nascido. Com os itens prioritários em mãos, saiba que o recomendável é comprar no mínimo seis peças de roupa de cada categoria por faixa etária. Ou seja, seis macacões para a criança usar de 0 a 3 meses, mais seis macacões para 3 a 6 meses, e assim por diante. É claro que as mamães vão comprar aquele item que mais gostam, mesmo que já tenham a quantidade necessária. Mas vale lembrar que a criança também ganhará muitos presentes e, por isso, é importante ficar atento para não exagerar e correr o risco de acabar com peça no armário que sequer será usada.

Outra dica importante é priorizar as compras de itens básicos. Roupas sociais ou de sair, em geral, a criança acaba ganhando de presente. É normal que os meninos ganhem camisa ou uma calça mais descolada e as meninas muitos vestidos e macacões de babados.

Já para a rouparia, a recomendação é comprar ao menos duas mantas e três trocas de lençóis. Calcule também três jogos de toalha.

Como organizar?

Faça uso de organizadores para facilitar o dia a dia de quem cuida do bebê. Eles são ótimos para acomodar os medicamentos das crianças. Aqueles para cólica, dor de ouvido, vitaminas e até o termômetro, como são muito usados nos primeiros meses de vida, devem estar sempre à mão.

Use os organizadores também para guardar algodão, lenço umedecido, pote com água, pomada, etc.  E deixe sempre em um espaço próximo ao trocador. Reserve ainda uma outra cestinha ou caixa para guardar o kit de higiene do bebê, como o cortador de unha e lixa.

Os divisores de gaveta costumam ser esquecidos, mas são ótimos para separar acessórios de cabelo das crianças, no caso de meninas.

E o armário?

Para as roupas que vão ser penduradas, eu costumo usar um truque que funciona bem. Na hora de separar as peças dentro do armário, não leve em conta apenas o tamanho discriminado na etiqueta. Meça cada item. Compare. As confecções não seguem um padrão. Algumas roupas que seriam de 0 a 3 meses, podem ter um tamanho semelhante às de 3 a 6 meses. Depois de separados por tamanho, pendure em ordem crescente no armário: do menor para o maior. Assim as roupas ficarão bem organizadas e você terá uma noção de todos os itens que o recém-nascido tem.

Outra dica importante e que vai facilitar a vida de quem prefere pendurar a maior quantidade possível de camisetas, calças e vestidos, é comprar cabides finos e infantis. Eles ocupam menos espaço e são ideais para o tamanho das roupas.

Lave as roupinhas

Com a chegada do bebê se aproximando, é hora de preparar as roupas que ele irá usar. Sugiro sempre que as mamães deixem as roupas lavadas até pelo menos o sexto mês de gravidez. Acredite: a mãe não terá tempo de fazer isso depois do nascimento. Lave todas as peças e passe antes do recém-nascido vesti-las. Atenção: Use sempre sabão de coco ou neutro. Nunca utilize amaciante. A criança pode desenvolver alguma alergia.

Outra dica importantíssima é sempre cortar a etiqueta antes de organizar as peças no armário, principalmente as de recém-nascido. Como a pele do bebê é muito sensível, a etiqueta pode acabar irritando e arranhando a criança.

Check List Final

Aqui é o momento que a mamãe acaba se empolgando e descobre que comprou muitos macacões, mas tem apenas três bodies. Por isso, aconselho organizar o armário do bebê já no final da gravidez, quando quase tudo já estiver comprado. Vai ficar mais fácil deixar as coisas em ordem e ver o espaço que você deve destinar para cada tipo de peça. Esse é o momento de refazer a conta e checar a lista item por item. As pessoas se surpreendem como, às vezes,acabam esquecendo as coisas mais básicas e primordiais como um simples cortador de unha.

Siga essas dicas e você verá que vai economizar tempo com o seu bebê, o que é tão precioso nessa fase da vida dele. E para quem está grávida, assim como a Maria, aproveite muito cada momento e boa gestação!

Até a próxima!

Carol Rosa/ Personal Organizer

carol@carolrosa.com.br

11 98899 9270 | 11 96060 6056

www.carolrosa.com.br

,

Peças de Parta | Dicas de Ouro!


18 • 06 • 2018
por Carol Rosa

Olá, pessoal, olha eu aqui de novo!

Estava ansiosa para dar essas dicas! O frio está batendo na porta e eu (não sei vocês) adoro fazer jantares e almoços em casa nessa época do ano.

Hoje, vou falar, então, de como manter as peças de prata em ordem e brilhando! Elas dão charme, refinamento e um toque de classe em qualquer recepção, mas os cuidados são essenciais antes e depois do uso. Quer fazer bonito na festa? Então anote essas dicas para deixar as baixelas, faqueiros, castiçais e travessas de prata sem riscos ou marcas de oxidação.

Primeiro :

Tire as peças do armário e lave-as com sabão neutro e esponjas macias, aquelas que não riscam. Seque-as sempre com um pano bem macio e que não solte fiapos. Se a lavagem não for necessária, passe apenas uma flanela ou toalha macia.

Mas essas recomendações só valem se as peças estiverem guardadas adequadamente. Se houver marcas de oxidação, é hora de investir em produtos específicos. Há vários disponíveis no mercado.

Teste algumas marcas e veja qual você se adapta melhor. Só que escolha sempre uma escova, esponja ou tecido macio (estou frisando isso porque é importante mesmo) para ajudar nessa missão. E atenção: leia sempre as instruções para não danificar os utensílios.

No geral, a prata esterlina – aquela peça feita só de prata mesmo – é fácil de limpar. Mas alguns produtos vendidos como prata, às vezes, têm um percentual de outros metais e aí o esfrega-esfrega pode ser um pouquinho mais longo e difícil.

O ideal é fazer esse processo uma vez por ano. Já se você costuma deixar algumas peças expostas na decoração da casa, a limpeza deve ser feita a cada 15 dias. E aí, não tem jeito: elas vão oxidar e, quanto maior a frequência da limpeza, mais fácil ficará!

Na hora de guardar:
São necessários cuidados extras. Como a prata perde o brilho e a cor em contato com o oxigênio, o ideal é que cada utensílio seja guardado separadamente em sacos plásticos amarrados com fitas, deixando a embalagem o mais fechada possível. Quanto menos espaço para o ar entrar, melhor! Para quem prefere investir um pouco mais, outra opção é aquela embalagem de feltro própria para guardar pratas e que ainda ajuda a conservar o brilho.

Outras dicas também importantes são:

Não lave a prata com outros tipos de louça e metais, isso pode riscar a peça, e saiba que a lava-louça é proibida! Os produtos usados na máquina podem ser muito agressivos e danificar os seus utensílios.

De resto, é só preparar uma mesa de tirar o fôlego, com aquele requinte e sofisticação que só as peças de prata podem dar ao seu evento! Boa festa!

Até mês que vem!

Carol Rosa | Personal Organizer

carol@carolrosa.com.br

11 98899 9270 | 11 96060 6056

www.carolrosa.com.br

,

IMPOSTO DE RENDA: o lado bom da declaração


21 • 05 • 2018
por Carol Rosa

Olá, tudo bem?

Todo mundo declarou o imposto de renda? Muitos não gostam, eu sei, mas tem um lado bom! Sempre sugiro que as pessoas aproveitem o clima da virada do ano para começar a organizar a casa. Mas como eu sei que nem todo mundo consegue e, muitas vezes, acaba passando. Está aqui a sua segunda chance! A maioria teve que tirar a papelada da gaveta para acertar as contas com o “Leão”. Então nada melhor do que aproveitar que está tudo à mão para organizar a parte de escritório. Que tal?

Fale o que for, muita gente não tem paciência para mexer nos documentos, contas, recibos do passado… vai guardando, guardando, guardando e, quando vê, tem papel de 10 anos atrás que já podia estar no lixo há muito tempo. Você ocupou espaço à toa e ainda deve ter ficado, em algum momento desse período, horas procurando um documento específico que precisava e, na bagunça, não achava.

E ainda tem mais… a falta de organização pode fazer com que uma pessoa pague a mesma conta duas vezes. Exemplo: ela paga, deixa em qualquer lugar e, depois, quando a encontra de novo, não lembra que aquela dívida já tinha sido quitada. Lá se vai mais tempo perdido tentando reverter a situação. O contrário também pode acontecer. As pessoas simplesmente esquecem de pagar. Elas acabam guardando a conta em algum lugar que não é o de costume e não se lembram que existe aquela pendência.

As dicas a seguir são, então, para evitar situações assim. Já adianto, de qualquer forma, que na organização de documentos a regra é a mesma que para roupas, calçados, brinquedos e alimentos: quanto mais separado e categorizado tudo estiver, mais fácil será localizar o que procura.

O que se deve guardar?

  • Documentos pessoais: guardar sempre.
  • Impostos e tributação: também não se joga fora.
  • Contas ou documentos trabalhistas: guardar por 5 anos.
  • Declaração de imposto de renda: 5 anos.
  • Manuais e garantias: enquanto fizer uso do produto.

Como guardar?

  • A dica, de novo, é semelhante à que dou para quem vai começar a organizar o closet. Por exemplo: retire tudo e coloque em uma mesa antes de arrumar. Assim, é possível visualizar o que tem e a quantidade do que tem. Facilita na hora de escolher como e onde alocar cada item.
  • Depois, é hora de começar a separar e dividir. De um lado, o que é conta, do outro o que é documento, o que é contrato, manual e por aí vai…
  • Na sequência, vale uma outra divisão entre o que é documento pessoal, documento de bens, contas pagas e contas a pagar. Por último, uma subdivisão com “apartamento”, por exemplo, onde estarão os papéis referentes a IPTU e condomínio. Depois, “carro”. E assim por diante.
  • Por último, coloca-se a papelada em saquinhos plásticos, ordenados por data. Para cada ano, um saquinho diferente. E então todos os saquinhos de um mesmo assunto dentro de uma pasta etiquetada como “Eletropaulo”, por exemplo, para que seja fácil localizá-la depois. Aí é só guardar, seja em gaveta, na prateleira, armário…

O importante é ir fazendo a “limpa” nos papéis anualmente. Assim, você evita acúmulos desnecessários e o processo de manutenção da organização fica cada vez mais fácil. É um hábito, acredite, que, depois que você pegar, não vai mais conseguir largar. Mas lembre-se: essa já é a segunda chamada do ano. Não deixe passar!

Até mês que vem!

Carol Rosa | Personal Organizer

carol@carolrosa.com.br

11 98899 9270 | 11 96060 6056

www.carolrosa.com.br

página 1 de 6